Como as empresas estão enfrentando a Covid-19 para retomar suas atividades com segurança

Cursos online gratuitos, aportes financeiros, férias coletivas, cuidados preventivos e home office. Em meio à pandemia, as empresas precisam se reinventar. Dá uma olhada em como grandes marcas estão enfrentando a situação!

como as empresas estão enfrentando a Covid-19

Você, com certeza, tem acompanhado como as empresas estão enfrentando a Covid-19 com a retomada de alguns setores e a abertura gradativa do comércio. Mas, muitas soluções ainda são um mistério, não é mesmo? Principalmente com a nova onda de casos em países que já não apresentavam novos infectados.

A Covid-19 começou na China, mas já se espalhou por todo o mundo. Os dados que afetam a saúde pública são atualizados diariamente e não param de aumentar. No começo do mês de outubro, os casos da doença já ultrapassavam a marca dos 36 milhões de infectados, e mais de 1 milhão de mortos. 

Diante de todos os efeitos causados por essa crise global, há outra preocupação que atinge a sociedade: a economia. Por isso, é importante saber como as empresas estão enfrentando a Covid-19.

Venha com a gente e descubra como empresas como Facebook, Mc Donald’s, iFood e operadoras de telecomunicações instaladas no Brasil estão lidando com o coronavírus.

Nos tópicos abaixo, portanto, você encontrará informações sobre os impactos da crise pandêmica e o que sua empresa deve fazer, seguindo o exemplo de organizações que são líderes de mercado.

    Conheça o cenário, principais desafios e erros comuns do setor de TI brasileiro
    Raio-x do setor de TI

    Quais são os impactos do coronavírus nos negócios?

    De modo geral, a pandemia de coronavírus tem afetado duas áreas fundamentais da sociedade mundial: a saúde pública e a economia. A saúde porque, no fim das contas, são as vidas das pessoas que estão em jogo e que devem, em primeiro lugar, ser preservadas.

    É por isso que governantes de diversos países têm decretado estado de calamidade pública e adotado medidas em nível de cenário de guerra, como o toque de recolher decretado em Berlim, por exemplo.

    Precauções anunciadas durante a pandemia da Covid-19

    Quarentena

    Entre as decisões governamentais para conter a proliferação da doença está a quarentena, que nada mais é do que o isolamento social imposto às pessoas para mitigar os riscos de contaminação.

    Neste período, o aconselhável era restringir às saídas apenas em situações realmente necessárias, como mercados e farmácias.

    Paralisação de atividades não essenciais

    Em decorrência da quarentena, pode-se destacar o fechamento obrigatório do comércio não essencial, a paralisação de diversas atividades, a suspensão de qualquer evento ou reunião que possa causar aglomeração de pessoas e o cancelamento de viagens caseiras e internacionais. 

    Medidas de higiene

    Como a transmissão do vírus pode ocorrer por contato, ou pelo ar, o ideal é que a higienização seja feita na entrada dos estabelecimentos comerciais e sempre que tocar em algo.

    A recomendação, para realizar essa higiene, é utilizar álcool em gel 70%, ou lavar as mãos com água e sabão. Veja no vídeo abaixo um pouco mais sobre ações para diminuir o poder de contaminação do vírus:

    Ah! Por aqui também é obrigatório o uso de máscaras em locais públicos. 

    Essa somatória de ações impacta diretamente as empresas e os negócios como um todo. Tanto no quesito financeiro, como de mudanças de hábitos na reabertura do comércio. Afinal, as empresas precisam:

    • Certificar que todos os clientes estejam utilizando máscaras;
    • Disponibilizar, se possível, álcool em gel na entrada dos estabelecimentos;
    • Monitorar o distanciamento pessoal;
    • Garantir que os locais estejam bem arejados.

    Além do mais, call centers e outras centrais que não podem fechar devem seguir medidas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como manter 2 metros de distância entre os colaboradores, apostar na conscientização, investir em limpeza frequente de superfícies, entre outras medidas.

    Estas ações práticas estão sendo cumpridas por grande parte das empresas na reabertura. Mas, e em relação às consequências financeiras? Quais são – e serão – os impactos da Covid-19 nas pequenas empresas?

    Dados dos impactos da COVID-19 nas pequenas empresas

    Segundo a pesquisa realizada pelo Sebrae, O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios, muitas mudanças ocorreram e os impactos da Covid-19 nas pequenas empresas já começaram a aparecer.

    Mais de 5 milhões de empresas mudaram seu funcionamento, transformando-se em delivery, ou paralisando definitivamente suas atividades.

    KmQwtL0EQT3Aak9UDw1L3Q
    Fonte: Sebrae

    As mudanças, é claro, ocorreram principalmente pelas determinações do Governo, que, como já dissemos, estabeleceu ações para superar o coronavírus. Naturalmente, essas medidas também acabaram gerando impactos no faturamento das empresas, quadro de colaboradores e formato de contrato. Veja alguns dados destes impactos da Covid-19 nas pequenas empresas:

    Financeiro

    • 15 milhões de negócios notaram efeitos sobre o faturamento;
    • 87,5% das empresas relataram queda e 2,4% um aumento;
    • Das empresas que afirmaram ter sofrido efeitos negativos, a média de queda foi de 74,8%;
    • Quase 55% das empresas entrevistadas acreditam que precisariam de um empréstimo para superar os efeitos do coronavírus, mas, apenas 30% delas já fizeram a solicitação e, destas, 59,2% não conseguiram.

    Colaboradores

    • 18,1% das empresas precisaram demitir, em média, 3 funcionários nos 15 dias que antecederam a pesquisa;
    • Quase 37% conseguiram manter o quadro de funcionários sem demissão;
    • 28% das empresas optaram por dar férias coletivas como uma das ações para superar o coronavírus;
    • 17,8% suspenderam contrato de trabalho;
    • 17% precisaram reduzir a jornada de trabalho com diminuição de salários;
    • Quase 47% destas empresas não tomaram nenhuma das decisões acima, permanecendo tal como antes da pandemia.

    Todos os dados acima sobre os impactos da Covid-19 nas pequenas empresas foram retirados da pesquisa realizada pelo Sebrae, que citamos acima. Mas, para compreender profundamente como todas as demais empresas estão enfrentando a Covid-19, precisamos também analisar alguns dados globais. Veja só:

    Dados dos impactos globais

    Segundo dados replicados pelo portal Infomoney, a crise motivada pelo vírus pode custar, mensalmente, 46,6 bilhões de dólares à indústria das companhias aéreas. As informações foram divulgadas pela Global Business Travel Association (GBTA), empresa de organização de viagens e reuniões de negócios.

    Ainda conforme esses dados, o prejuízo às empresas e serviços relacionados ao setor de viagem e turismo pode chegar a 559,7 bilhões de dólares em um ano, caso a situação gerada pela crise pandêmica persista.

    Se formos analisar os impactos em outros segmentos da economia, veremos que os danos econômicos não têm precedentes.

    Mas é preciso destacar que nem tudo está perdido. Além da ajuda financeira governamental anunciada pelo Poder Público, no Brasil e em outros países, para aquecer a economia e ajudar as empresas, há bons exemplos de marcas na pandemia que podem ser ótimas inspirações para fortalecer o relacionamento com os clientes, melhorar a experiência dos consumidores e positivar a marca com ações éticas e sensatas.

      Baixe o e-book e aprenda as melhores técnicas para superar expectativas e fidelizar clientes!
      Como superar expectativas e fidelizar mais clientes

      Como as empresas estão enfrentando a Covid-19? 

      Não é fácil avaliar como as empresas estão lidando com a pandemia, pois o número de marcas, considerando apenas o cenário brasileiro, é exponencial.

      Mas é possível enxergar alguns exemplos que podem servir como benchmarking e inspiração para o seu negócio nesse momento tão difícil.

      Mais importante do que pensar em alavancar as vendas, é traçar estratégias para engajar o público, melhorar a experiência e fortalecer a imagem. Aliás, isso é o que as empresas estão fazendo para superar a crise da Covid-19 de forma a potencializar o lucro e garantir a saúde financeira.

      Para te inspirar com ações para superar o coronavírus, listamos abaixo como as empresas estão enfrentando a Covid-19. Vamos ver essas inspirações?

      Facebook

      O Facebook é uma das maiores empresas do mundo. Só no Brasil, a plataforma de rede social de Mark Zuckerberg tem mais de 130 milhões de usuários.

      A organização prometeu que vai ajudar 30 mil pequenas empresas durante a pandemia de coronavírus. O objetivo é destinar aporte financeiro para que os pequenos negócios localizados nos países onde seus funcionários vivem mantenham suas atividades.

      Outra atitude muito interessante da plataforma é garantir informação para os usuários. Em entrevista para o canal CNN, Mark Zuckergerg falou como pretende fornecer conhecimento preciso sobre o coronavírus. E, claro, como combater a disseminação de fake news. Veja só:

      Mc Donald’s

      No mesmo sentido, o Mc Donald’s decidiu apoiar micro e pequenas empresas que atuam no segmento de alimentação. A marca anunciou que vai disponibilizar cursos online de formação gratuita, para que esses negócios capacitem seus colaboradores.

      iFood

      O iFood também anunciou medidas para ajudar o mercado do ramo de alimentos. Ao todo, são três formas de auxílio:

      1. Criação de um fundo de assistência a restaurantes, principalmente os pequenos estabelecimentos comerciais;
      2. Antecipação de pagamentos dos restaurantes, sem custo adicional;
      3. Destinação do valor de taxas para comerciantes que têm sofrido queda vertiginosa na circulação de clientes e na receita.

      Claro, Sky e outras empresas de televisão

      Além das foodtechs, as operadoras de TV fechada têm contribuído bastante. Algumas delas abriram seus canais fechados para incentivar as pessoas a ficarem em casa, em períodos de quarentena. Foi o que fizeram a Claro e a Sky, por exemplo.

      Alguns veículos de imprensa também liberaram acesso aos seus portais de para não assinantes, tendo em vista a necessidade de divulgar notícias confiáveis. A Folha de São Paulo e o grupo Globo são dois exemplos.

      Outros bons exemplos de empresas na pandemia

      Também há outros muitos exemplos de empresas que deram férias coletivas aos funcionários, que implementaram o regime home office, que estabeleceram sistemas de revezamento e que redobraram os cuidados preventivos para proteger seus colaboradores. 

      A Firjan SESI e sua equipe médica fizeram um compilado muito interessante com dicas de ações para superar o coronavírus. Olha que interessante:

      E o que mais a sua empresa pode fazer para combater os impactos da Covid-19?

      Ações para superar o coronavírus

      Falamos como as empresas estão enfrentando a Covid-19, mas você talvez esteja pensando: Bom, mas e uma empresa pequena? Quais ações para superar o coronavírus podemos colocar em prática?

      É muito importante enfrentar esse momento de crise com uma postura positiva. Apesar de os indicadores econômicos não serem promissores, é possível passar por essa tempestade com menos problemas.

      Para tanto, é fundamental adotar alguns cuidados com os clientes internos e externos em um período como o atual. Veja alguns deles abaixo:

      1. Diversificar canais de atendimento

      Como mencionamos no início, diversificar os canais foi uma das primeiras atitudes de como as empresas estão enfrentando a Covid-19. Afinal, para manter as atividades, muitas precisaram implantar sistemas de entregas e canais de vendas online.

      Mas, um alerta! Para que essa estratégia seja positiva a longo prazo, é importante estabelecer, logo de início, uma integração entre estes canais. Assim, com a reabertura dos pontos de vendas físicos, não teremos conflitos de estoque, atendimento e informações entre os canais.

      2. Home office

      Essa, sem dúvida, é uma das ações para superar o coronavírus que surpreendeu muitas empresas. Afinal, na prática, a implantação do home office acaba trazendo benefícios não esperados, como:

      • Queda nos custos operacionais;
      • Aumento da produtividade;
      • Melhoria do bem estar do colaboradores;
      • Entre outros.

      No entanto, algumas pesquisas apontam que a produtividade e a sensação de equipe podem ser afetadas. Principalmente se não houver adaptações na estrutura oferecida ao colaborador e, claro, estabelecimento de novas rotinas. Como, pode exemplo, equipamentos de qualidade, reuniões periódicas e canais eficientes de comunicação interna.

      A previsão é que esse modelo de trabalho não faça parte apenas de como as empresas estão enfrentando a Covid-19, mas como uma nova visão de contrato. Afinal, o trabalho remoto já era uma tendência e deve vir para ficar, mesclando, é claro, com o trabalho presencial.

      Movidesk - E-book - Produtividade em equipes de atendimento e engajamento profissional

      3. Marketing

      Uma das maiores preocupações de como as empresas agiriam com a pandemia estavam relacionadas com o “esquecimento”. Sim, o medo de ser esquecido pelo cliente era algo que amedrontava muitos gestores. 

      Solução? A tão amada internet! O marketing digital foi uma das melhores ações para superar o coronavírus. Muitas empresas apostaram no marketing de conteúdo, posts e interações via redes sociais. Essa conduta não é útil apenas para se fazer presente na rotina do consumidor, mas também para agregar valor e aumentar a credibilidade da empresa, com conteúdos ricos e informações do seu interesse.

      Você sabia que, inclusive, os consumidores esperam que as empresas utilizem o marketing para explicar como estão lidando com a pandemia? Veja só:

      Ah! E é muito importante criar um planejamento específico para a retomada das atividades. Afinal, com um cenário tão instável, o cliente não sabe exatamente quais canais estão disponíveis, novos horários de funcionamento e condutas que serão adotadas em cada um dos pontos.

      Para garantir que ele não se sinta mal informado, a empresa pode manter as informações atualizadas no site, blog e, claro, nas redes sociais. Além de enviar mensagens para notificar os clientes sobre a retomada. Esse contato, além de demonstrar atenção, também relembra o cliente de experiências que ele teve com a empresa.

      Mais importante do que saber como as empresas estão lidando com a pandemia, é seguir os bons exemplos do mercado e aplicar as medidas impostas pelos órgãos de saúde. Por isso, vale muito a pena se inspirar nessas grandes empresas que mencionamos neste artigo para enfrentar a situação da melhor maneira possível.

      Que tal começar agindo agora mesmo? Compartilhe este post em suas redes sociais e dissemine conhecimento relevante à sua rede de contatos!

      Ah! Quer uma dica extra para tornar o trabalho remoto e a integração entre canais ainda mais eficiente? Então, aposte em um sistema de atendimento como o Movidesk. Veja só como podemos te ajudar a colocar em prática algumas das dicas de como as empresas estão enfrentando a Covid-19:

      Sistema de atendimento ao cliente da Movidesk

      O sistema de atendimento ao cliente da Movidesk pode ajudar você com:

      • Integração com e-mail: transforme solicitações feitas por e-mail em tickets e tenha acesso ao histórico de atendimento de cada cliente;
      • Dashboard e relatórios: com atualizações automáticas de toda a equipe e mais de 75 tipos de indicadores de desempenho;
      • Portal do cliente: seu cliente pode consultar o andamento de todos os tickets, criar novas solicitações de atendimento e acessar a base de conhecimento sempre que quiser;
      • Automação com gatilhos: crie alertas, estabeleça inúmeras regras de negócios e envie notificações personalizadas, ativadas por situações específicas e preestabelecidas.

      Você deve ter notado que o conjunto de funcionalidades visa otimizar toda a estrutura de atendimento ao cliente da sua empresa, com foco total no sucesso dele. Melhorando, assim, a experiência de compra e, claro, aumentando as chances de conquistá-lo.

      Tem receio de trocar de sistema, ou investir em uma nova ferramenta? Então, você tem algo em comum com a gigante empresa alemã, Hamburg Süd. Veja abaixo um pouco mais sobre essa história!

      Case: como a Hamburg Süd resolve 80% dos atendimentos no primeiro contato com o cliente usando o nosso sistema

      A transportadora marítima de mercadorias Hamburg Süd percebeu a necessidade de um melhor controle do fluxo de atendimento ao cliente durante seu processo de digitalização e automação de tarefas. De acordo com o gerente regional de processos, Leandro Menezes, era preciso investir em uma ferramenta que garantisse um atendimento diferenciado e de excelência para cada um de seus clientes (o personal touch).

      Depois de muito analisar, a empresa chegou à conclusão de que o sistema Movidesk oferecia o melhor custo-benefício. E, cá entre nós, ela estava certa!

      O resultado foi uma melhora nos indicadores, principalmente na resolução no primeiro contato. Hoje, a empresa consegue que, em média, 80% dos atendimentos sejam resolvidos já no primeiro contato com o cliente. E isso acontece dentro do SLA, ou seja, este primeiro contato é realizado em menos de 8 horas a partir da abertura do chamado. 

      Isso gerou impactos extremamente positivos na experiência do cliente e na produtividade da equipe da Hamburg Süd. 

      E você, gostaria de ter acesso a mais informações e saber tudo o que podemos fazer para revolucionar a sua estrutura de atendimento ao cliente? Então, é só clicar no banner abaixo!

      Agora que você viu como as empresas estão enfrentando o Covid-19, faça uma demonstração gratuita do Movidesk!