O guia completo sobre a cultura organizacional que você deve conhecer

A cultura organizacional pode potencializar os resultados da sua empresa. Quer saber como? Explicamos tudo em nosso guia completo sobre a cultura empresarial. Acesse já!

Cultura organizacional

A cultura organizacional é um dos pilares responsáveis pelo sucesso e falhas da empresa. Por exemplo, você sabia que ela pode influenciar o churn? Os motivos são vários, desde colaboradores desmotivados e falhas na comunicação entre setores até a falta de ética no atendimento ao cliente. Por este valor inestimável, é necessário que o departamento de RH conduza boas práticas.

Porém, é preciso deixar algo bem claro aqui: a cultura organizacional existe mesmo que o RH decida não intervir. Infelizmente, esse tipo de situação não é o ideal, porque uma cultura sem boas práticas e um alicerce sólido se torna frágil, além de não estar alinhada às necessidades do negócio.

Então, preparamos um guia completo e rico em informações que ajudarão você a nortear a cultura organizacional da sua empresa. Veja, abaixo, os principais tópicos abordados e boa leitura!

Kit de retenção de clientes

O que é e para que serve a cultura organizacional?

Para entender melhor o que é cultura organizacional, vamos dividir e explicar os termos separadamente. Cultura tem origem no latim e um significado mais abrangente. Em resumo, representa um conjunto de crenças, atitudes, leis, conhecimentos e habilidades que pertencem a um grupo da mesma sociedade.

Quando dizemos “grupo da mesma sociedade”, você consegue perceber que estamos falando de praticamente tudo o que a gente faz parte? Por exemplo, a turma da faculdade pode ser considerada um grupo de pessoas dentro de uma sociedade, a faculdade.

A cultura da turma da faculdade pode ser definida pelos conhecimentos e habilidades aprendidos. Um outro exemplo prático é quando já estamos formados. Há um conjunto de crenças desenvolvidas para trabalharmos na área, assim como algumas leis e regras a serem seguidas.

Então, os profissionais da mesma categoria — os administradores de empresa, por exemplo — também formam um grupo da sociedade com sua própria cultura.

Organizacional

Já “organizacional” vem de organização e significa uma estrutura ou composição de algo, podendo ser descrita também como “estrutura regular das partes que constituem um ser vivo”. Interessante, não é? Se observarmos pelo ponto de que a empresa existe por causa das pessoas que fazem parte dessa estrutura, faz sentido usar esse significado de “ser vivo”.

Agora, juntando ambos os significados que apresentei, podemos concluir que cultura organizacional é o conjunto de crenças, atitudes, conhecimentos e regras praticadas pelas pessoas que fazem parte da estrutura da empresa. Você concorda?

A cultura organizacional define “o que é” a empresa e “porque ela é”, compartilhando esse pensamento com os colaboradores e gestores. Essas definições são reforçadas diariamente com atitudes, conversas, e até mesmo maneira de se vestir e comportar.

A função da cultura de uma organização é maior do que definir a missão, os valores e objetivos da empresa.

Ela serve para:

  • definir os limites e proporcionar harmonia entre as atitudes de todos os colaboradores;
  • estimular a motivação e o compromisso com os interesses coletivos do negócio;
  • gerar um sentimento de identidade e pertencimento em todas as pessoas da empresa;
  • diminuir os ruídos na comunicação interna;
  • determinar como, porque e o que deve ser feito por cada um;
  • unir colaboradores e gestores para compartilharem a mesma visão de negócio;
  • influenciar e modificar positivamente a sociedade em que a empresa está inserida.

As principais características da cultura organizacional

Quando a empresa implementa uma cultura organizacional é fácil de percebê-la por causa de suas características — mesmo que tenha falhas nesse processo. A principal característica da cultura empresarial é a integração entre as equipes, tornando-as mais engajadas e desempenhando melhor um trabalho em conjunto.

Além disso, há sete características que representam a essência da cultura organizacional.

São elas:

  1. Inovação e prevenção de riscos: uma empresa com essa característica consegue inovar seu negócio sempre que preciso, além de ser capaz de se resguardar dos riscos do mercado;
  2. Atenção aos detalhes: essa é a característica do negócio que pensa em todos os detalhes para oferecer o melhor produto ou serviço, dando atenção a precisão das informações, entregas, dos prazos e preços;
  3. Orientação para resultados: esse é o aspecto principal para os negócios focados em vendas e lucratividade, preocupando-se mais com o alcance dos objetivos do que com os meios para conquistá-los;
  4. Orientação a pessoas: essa característica é perceptível nas empresas que estimulam troca de experiências entre os colaboradores, além de valorizarem o conhecimento aplicando treinamentos e um plano de carreira;
  5. Orientação a equipes: a empresa que se destaca neste ponto valoriza a sinergia entre os colaboradores e acredita que o trabalho fica melhor se for feito em equipe;
  6. Agressividade: esse aspecto é em referência a concorrência, porém molda a atitude dos colaboradores para atingir resultados, tornando-os mais competitivos;
  7. Estabilidade: para conquistar as metas e sucesso é preciso ter um negócio estável, pelo menos é o que acredita a empresa que investe forte nesse conceito.

Características complementares

Queremos deixar algo bem evidente aqui: essas são as sete características da cultura organizacional. Não necessariamente a empresa investirá em todas elas ao mesmo tempo ou, até mesmo, se dedicará exclusivamente a um ponto destes. Perceba, também, que algumas características podem ser usadas para complementar as outras.

Por exemplo, orientação a pessoas e orientação a equipes podem beneficiar a estratégia do gestor, assim como agressividade e orientação para resultados pode ser uma combinação eficiente. Tudo depende dos objetivos do negócio e como a empresa desenvolverá sua cultura organizacional.

É bem comum existirem empresas com culturas organizacionais apresentando todas ou boa parte destas sete características, o que muda é a intensidade de cada aspecto presente.

Existem diferentes tipos de cultura organizacional?

Você deve imaginar que, se as pessoas e seus valores formam a cultura, então existem diferentes tipos de cultura organizacional. Se você chegou a essa conclusão sozinho, parabéns, porque é isso mesmo. A teoria mais amplamente divulgada é a de Charles Handy, um grande estudioso sobre cultura das organizações.

Em seus textos, Charles diz que há quatro diferentes tipos de culturas organizacionais. Apresentaremos, a seguir, esses modelos:

Cultura do Poder

A Cultura do Poder tem como característica principal a centralização do poder de decisão, tornando a comunicação interna vertical descendente — toda informação vem do cargo mais alto para o mais baixo e nunca o oposto. Esse tipo de cultura pode gerar conflitos e baixa produtividade se não for bem aplicada.

Lembra das características que apresentamos? Digamos que uma pequena empresa — sendo o modelo de negócio que mais aplica esse tipo de cultura organizacional — decida investir na orientação a pessoas, além da orientação a equipes. É bem possível que os colaboradores sintam-se confortáveis com essa gestão.

Cultura das Tarefas

Esse tipo de cultura organizacional é muito aplicada em empresas que precisam de times bem alinhados para atingirem um objetivo específico, como suporte e solução de problemas. A comunicação interna própria desse modelo cultural é a horizontal, onde a conversa é próxima e feita de igual para igual — mesmo que seja uma ordem vinda de superiores.

É comum que essas empresas utilizem indicadores de desempenho em sua rotina para acompanhar a performance das equipes e os resultados do negócio.

Cultura de Pessoas

Para as empresas que implementam este tipo de cultura organizacional, o capital humano empregado na instituição é mais importante do que tudo. A comunicação interna ascendente (de baixo para cima) é a preferida, facilitando que o colaborador expresse suas ideias e problemas.

Além do mais, este é o tipo de empresa que desenvolve facilidades para seus colaboradores, como treinamentos, plano de carreira e desenvolvimento de habilidades para liderança.

Cultura de Papel

O quarto tipo de cultura organizacional é muito aplicado por companhias de grande porte e que precisam ser rigorosas com os detalhes da produção. É comum que essas empresas tenham um fluxograma de processos bem definido, além de favorecer a qualificação técnica e educacional dos colaboradores.

A comunicação interna é vertical descendente, com pouca flexibilidade para as ideias e sugestões dos trabalhadores. A Cultura do Papel é assim chamada porque ela define bem quais os papeis que cada pessoa tem dentro da empresa, favorecendo qualquer tipo de trabalho, em equipe ou individual.

Cultura organizacional com foco no cliente: saiba onde você está falhando

Quais os níveis da cultura organizacional?

A cultura organizacional é composta por três níveis que exemplificam as crenças, linguagem e aparência de uma empresa. Abaixo explicaremos melhor o que queremos dizer com isso, confira!

Primeiro nível: artefatos

Os artefatos representam a parte mais externa da cultura organizacional. São aqueles elementos que são facilmente perceptíveis para quem observa a empresa. Para que você compreenda melhor, vejamos o exemplo das empresas que investem em mesas de sinuca, salas de descanso ou o uso de crachá para seus colaboradores.

Todos esses elementos são perceptíveis aos olhos. Então, podemos dizer que são artefatos que representam a cultura organizacional e definem como a vemos.

Segundo nível: valores compartilhados

A missão e os valores da empresa estão no segundo nível da cultura organizacional. Eles não podem ser identificados no primeiro contato visual, mas depois de conhecer um pouco mais sobre os trabalhos desenvolvidos nela. Os valores compartilhados moldam a forma como os colaboradores se comportam.

O tipo de atitude e hábitos serão formados neste nível da cultura organizacional, assim como os comportamentos não aceitáveis.

Terceiro nível: pressupostos

O terceiro e mais profundo nível da cultura organizacional trata das crenças verdadeiras da corporação. Isso quer dizer que equivalem-se aos sentimentos e pensamentos de uma pessoa, sendo algo mais profundo e difícil de ser manipulado. Quando há a necessidade de modificar a cultura organizacional existente em uma empresa as equipes de RH focam seus esforços.

Perceba que, de acordo com pesquisas de Edgard Schein, a alma verdadeira da cultura organizacional é medida neste terceiro nível. Isso é o oposto do que geralmente as pessoas acreditam. Para a maioria, são as sala de jogos e os puffs confortáveis que definem a personalidade empresarial.

A cultura organizacional é importante para as empresas?

A importância da cultura organizacional pode ser percebida facilmente pelas vantagens que ela apresenta. A principal delas é gerar motivação e vontade de “vestir a camisa” nos colaboradores. É aqui que os gestores percebem um maior engajamento das equipes e, por consequência, uma melhora nos resultados.

Além do mais, a cultura organizacional é o que define o caminho que será percorrido pelos gestores para atingir os objetivos de negócio, assim como também é ela que conta a história da empresa. De maneira direta, a cultura organizacional representa a identidade da companhia.

Benefícios da cultura organizacional para as empresas

Pertencimento

Além de sentir-se bem-vindo em um lugar, o sentimento de pertencimento é criado quando compartilhamos a mesma visão com as outras pessoas do grupo. Então, podemos assegurar que este é um benefício da cultura organizacional. Ele faz com que os colaboradores sintam que são parte integrante e funcional da empresa.

Engajamento

Engajar significa interagir e participar. Com colaboradores mais participativos é fácil alcançar metas, pois eles não medem esforços para se destacarem e lutarem por um alto desempenho. A cultura organizacional dá um sentido para os trabalhadores, dizendo porque eles são necessários para fazerem o que fazem.

Eles engajam-se mais nas atividades da empresa porque sentem que pertencem àquele espaço e fazem a diferença por estarem ali.

Produtividade

Melhorar a produtividade é a preocupação de muitos gestores. Você já sonhou em não precisar pensar nisso o tempo todo? Bem, a empresa com uma cultura organizacional de sucesso funciona assim: de maneira eficiente e produtiva.

Depois que seus colaboradores sentem que fazem parte da empresa e que seu trabalho é a diferença nos resultados, a produtividade é mera consequência, não acha?

Maior Retenção de Colaboradores

A alta rotatividade de trabalhadores é um tremendo problema para a saúde financeira dos negócios. Isso porque há muitos custos envolvidos na contratação e demissão de colaboradores. Então, quanto mais tempo eles ficarem na empresa, melhor é para as finanças do negócio.

Mas não apenas isso, a empresa que contrata e demite muito fica com a imagem arranhada no mercado, pois passa a impressão de que não é um bom lugar para trabalhar. Uma solução muito implementada pelo RH é uma cultura organizacional eficiente.

Assim, tudo o que o colaborador precisa para tornar-se parte do time é suprido: integração com o ambiente, motivação profissional, estrutura de trabalho, boa orientação, comunicação de qualidade e valorização pessoal.

Melhora do Processo de Contratação

Como dissemos no item anterior, a cultura organizacional é a solução que o RH tem para manter os colaboradores na empresa. Um dos motivos é que ela melhora a contratação dos trabalhadores, tornando o processo de recrutamento e seleção mais preciso e eficiente.

Depois que a cultura organizacional está definida, é fácil identificar que tipo de colaborador faz parte do ambiente. Basta comparar o perfil profissional do candidato com as habilidades e competências que a cultura organizacional da empresa necessita que um colaborador tenha.

[Ferramenta] Diagnóstico de gestão de atendimento

Faça um diagnóstico gratuito do seu negócio e descubra pontos de melhorias para oferecer uma experiência incrível ao seu cliente!

Diagnóstico de gestão de atendimento

Há diferenças entre cultura organizacional e clima organizacional?

Antes de contar para você quais as diferenças entre clima e cultura organizacional, é preciso explicar do que se trata este primeiro. O clima organizacional é a percepção que as pessoas trabalhadoras da empresa têm sobre ela. Sua principal função é servir como um termômetro da satisfação dos colaboradores perante o ambiente de trabalho.

Uma característica do clima organizacional é que ele muda rapidamente e conforme muitos fatores. Por exemplo, a implementação de novas tecnologias para diminuir custos na equipe de suporte pode deixar os colaboradores mais motivados e melhorar os resultados. Assim como há mudanças que impactam negativamente no clima organizacional — como demissão de lideranças.

É a cultura organizacional que determina o clima em vários momentos. Como na solução de conflitos, no recebimento de novos colaboradores e na implementação de novos processos. Porém, por não ser o único fator que influencia no clima organizacional, é preciso sempre acompanhar a satisfação dos colaboradores com pesquisas.

Uma diferença fundamental entre o clima e a cultura da empresa é que um é influenciável e o outro não. Dificilmente um novo fornecedor mudará a cultura do negócio, mas pode mudar como as pessoas se sentem em relação ao trabalho feito por ele.

Como a empresa se sente

De maneira simples, podemos dizer que a cultura organizacional define quem a empresa é, enquanto o clima define como a empresa se sente. Há uma semelhança entre ambos, eles influenciam na produtividade e motivação dos colaboradores.

Aqui vale um lembrete: a cultura organizacional dita o comportamento das pessoas e influencia no clima em alguns momentos, mas também é possível que o clima influencie no comportamento dos colaboradores e isso acabe por ditar uma nova cultura na empresa.

Ou seja, dependendo do tipo de clima, se não forem tomadas medidas para contorná-lo, ele pode habituar e condicionar certas atitudes nos colaboradores. Um exemplo disso é quando empresa tem uma cultura voltada para pessoas, mas deixa de investir em treinamentos e planos de carreira.

Com a rotina de cobranças por resultados e falta de cuidado com os colaboradores, a cultura organizacional pode se transformar em algo mais guiado para tarefas ou papéis desempenhados do que para as pessoas que fazem parte dos processos. Dependendo dos objetivos de negócio isso pode ser um problema.

Como criar uma cultura organizacional eficiente?

Bom, até aqui apresentamos e explicamos para você o conceito de cultura organizacional, para que ela serve, sua importância e benefícios. Também falamos dos quatro tipos de cultura de empresa e os três níveis presentes nela. Além de introduzir brevemente sobre o que se trata clima e a diferença dele para cultura da organização.

Agora você deve estar se perguntando como desenvolver boas práticas que favoreçam o desenvolvimento de uma cultura organizacional eficiente, não é? Claro que não deixaríamos de fora esse tipo de dica. Vamos a elas?

Defina a missão, visão e valores da empresa

O primeiro passo para criar uma cultura organizacional é definir a missão, visão e valores da empresa. A missão é fácil, ela trata da motivação principal para a companhia existir. Você pode dizer que a missão é “gerar lucro e satisfação para os sócios enquanto exerce função legal e produtiva para os colaboradores”.

Assim como também pode dizer que a missão é “prestar suporte aos clientes em todo o processo de serviço, oferecendo equipes especializadas e bem treinadas”. Apenas por essas poucas palavras você já conseguirá moldar o início do que será a cultura organizacional.

A visão mostra para onde sua empresa está focada e quais os objetivos ela quer alcançar. Assim como os valores representam o “código de honra” do negócio e tudo aquilo que está em jogo para ser usado no alcance dos objetivos.

Resumidamente, a visão apresenta os objetivos, os valores dizem como a empresa os atingirá e a missão fala do motivo de a companhia querer tais metas.

Ponha em prática com exemplos

Depois de estabelecer o básico, é preciso pôr em prática. Capacite suas equipes para que elas atinjam o que a visão determina. Desenvolva recompensas para reconhecer quem representa os valores da empresa. Assim como a missão deve ser mostrada nas atitudes.

Para exemplificar, digamos que sua empresa valoriza um relacionamento com o cliente, tendo como objetivo gerar mais satisfação nos serviços prestados e sua missão é estar presente sempre que o consumidor precisar. Para que isso seja praticado, o primeiro passo é ter mais canais de comunicação.

Uma empresa que não pratica o que fala passa pouca credibilidade para a sociedade interna e externa. Isso, além de comprometer o fortalecimento da cultura organizacional.

Contrate colaboradores com aderência à cultura

Outra maneira de desenvolver a cultura organizacional é contratar apenas pessoas que se alinhem com a missão, valores e visão da empresa. Por isso, já no processo de seleção preocupe-se com quem será contratado. A experiência e habilidades são tão importantes quanto a visão compartilhada dos mesmos valores.

Trabalhe a liderança

Os líderes representam pontos estratégicos na cultura organizacional. Então, eles devem ser bem orientados e capacitados para dar exemplo e guiar os demais colaboradores. Além do mais, eles devem sempre ter atitudes que refletem os valores e missão da empresa.

Melhore a comunicação interna

A comunicação interna é toda e qualquer forma de se comunicar dentro da empresa, utilizando diferentes meios — telefone, e-mail, chat em tempo real, site, pesquisas e murais. Invista na qualidade da comunicação, disponibilize canais e estimule a troca social entre os colaboradores.

A comunicação interna favorece o sentimento de pertencimento, pois as pessoas poderão conhecer colegas que são parecidos ou não. A diversidade nas relações transforma o ambiente em um local mais confortável e acolhedor.

A cultura organizacional é um elemento presente em todas as empresas e determina o comportamento, valores e objetivos das pessoas que nela trabalham. Assim, ela se torna responsável pelo sucesso dos negócios. Mas pode ser moldada conforme necessário, com modificações na definição de missão e capacitação de lideranças.

O que achou deste guia completo sobre cultura organizacional? Conheça também os 5 métodos para integração de equipe e saiba como isso pode impactar na produtividade dos colaboradores!

A solução para o seu atendimento.