Melhore as entregas usando o gerenciamento ágil de projetos

Young woman sticking yellow sticky notes to flip chart at office

O panorama atual de diversas empresas não é mais compatível com metodologias tradicionais de trabalho. Há muita ênfase nas hierarquias, burocracia e certo desprendimento por parte do profissional, o que pode atrapalhar a entrega do produto final. No gerenciamento ágil de projetos, esse foco muda completamente, adaptando-se ao contexto atual das startups.

De forma bem simples, o gerenciamento ágil é a reunião e a aplicação de diversas metodologias ágeis de projeto dentro da administração de uma empresa. Isso tanto em larga escala quanto no dia a dia.

Quer entender melhor como isso funciona na prática? Então continue lendo o artigo e descubra exatamente o que você precisa saber! Boa leitura!

O que é uma metodologia ágil?

A base para o gerenciamento ágil de projetos nasceu no desenvolvimento de softwares. Devido à sua natureza, um programa digital nunca está realmente concluído, pois sempre é possível adicionar mais recursos e funcionalidades a ele. Sem falar que, pelas dificuldades no processo, um software raramente é entregue com 100% dos componentes desejados pela equipe de desenvolvimento.

Em um método de desenvolvimento tradicional, a empresa teria que começar a desenvolver cada componente separadamente e depois uni-los. Porém, para o cliente, mais vale ter 50% das funcionalidades implementadas do que todas, mas de forma incompleta. As metodologias ágeis levam isso em consideração e concentram-se em um componente de cada vez, criando um ciclo para cada um. Três exemplos desse tipo de metodologia são:

  • SCRUM: é criado um backlog do projeto, em que são listadas suas prioridades. A partir dele, toda a equipe discute quais tarefas devem ser executadas a cada período;
  • XP – extreme programming: após a criação do projeto, a equipe passa a dar foco total na qualidade dos processos e no feedback, a cada estágio do desenvolvimento. O objetivo é tornar o time mais coeso e eficaz.
  • KANBAN: permite um controle detalhado de produção com informações sobre quando, quanto e o que produzir.

Esse conhecimento não é aplicado apenas à criação de softwares. Existem outros projetos e negócios de toda natureza, como por exemplo, os de atendimento que também podem ser eficazes nesse tipo de metodologia.

Quais as principais vantagens do gerenciamento ágil de projetos?

Foco na entrega de valor

Como já mencionamos, um projeto ágil busca implementar uma funcionalidade de cada vez. Isso significa que, ao final de cada ciclo de desenvolvimento, você sempre terá um produto completo que pode ser entregue ao cliente. Para melhor orientar a equipe, as funcionalidades são selecionadas das mais importantes para as mais supérfluas.

Otimização do tempo

A troca constante de tarefas pode acabar com o ritmo de qualquer profissional, especialmente em projetos de longo prazo. Por isso, as metodologias ágeis costumam focar em tarefas mais curtas, com metas alcançáveis em até um mês.

Nenhum profissional é direcionado para trabalhar em outras tarefas antes que as anteriores sejam concluídas. As mudanças podem parecer pequenas a princípio, mas elas se acumulam em longos períodos, o que pode representar uma diferença de meses na entrega do produto final.

Interação com o usuário

Outro componente importante do gerenciamento ágil de projetos é a participação do cliente final. Durante todo o processo, são realizados testes para apontar o índice de satisfação do cliente. Dependendo do feedback, é possível fazer novas estimativas e adaptar o planejamento inicial para melhor atender às expectativas do público.

Agora que você sabe o que é o gerenciamento ágil de projetos e quais são suas vantagens, pode aplicá-lo em sua empresa e aproveitar os resultados.

Para ficar por dentro de outros assuntos, é só nos seguir no FacebookLinkedIn e Youtube.

Deixe seu comentário

Leia também: