Top down e bottom up: conheça as abordagens e suas principais diferenças

Top down é um modelo gerencial em cascata, no qual as decisões e estratégias são tomadas a partir do topo e depois "empurradas" para baixo. Já o bottom up representa um fluxo oposto, que parte da base e vai até o topo. Saiba mais sobre esses dois conceitos!

top down e bottom up

Existem dois principais modelos gerenciais: top down e bottom up. O primeiro representa um olhar do topo para a base da empresa, enquanto o outro refere-se a uma visão da base para o topo. A questão é: qual é o melhor modelo e quando utilizá-lo?

A melhor resposta depende de muitos fatores, como o tipo de cultura que se deseja criar e a estrutura do mercado no qual a empresa está inserida. Não se espera que uma empresa que atua no mercado de commodities (por exemplo: grãos) tenha o mesmo modelo gerencial de uma agência criativa. Portanto, antes de responder, é preciso fazer algumas considerações.

Nos tópicos seguintes, ganhamos profundidade na temática. Esclarecemos as diferenças, vantagens de cada modelo e iniciativas essenciais. Então, boa leitura!

    Organizar as solicitações dos clientes parece uma tarefa impossível? Confira este e-book e tenha o controle total do seu atendimento!
    Controle e organização no atendimento

    Qual a diferença entre top down e bottom up?

    Em última análise, o sucesso das abordagens depende das suas decisões diárias. Quando bem feitas, geram ganhos e elevam a margem líquida da empresa. A questão é: de que ponto de vista essas decisões são analisadas? Do topo para base ou da base para o topo?

    Até pouco tempo, o modelo top down era predominante. Nele, as decisões são tomadas pela alta administração (executivos) e repassadas aos funcionários, que deviam cumpri-las. A estratégia da empresa também era criada ao analisar seu cenário mais amplo, deixando em segundo plano aspectos mais intrínsecos, como a competência da força de trabalho.

    Portanto, você deve entender o top down como um modelo gerencial em cascata, no qual as decisões e estratégias são tomadas a partir do topo e depois “empurradas” para baixo.

    O modelo bottom up tem ganhado mais espaço nos negócios. Ele representa um fluxo oposto, que parte da base e vai até o topo. É um modelo predominante em empresas de tecnologia e agências criativas, que precisam de mais velocidade e aceitam assumir uma maior margem de erro ao longo dos seus processos. Assim, muita coisa começa na base.

    Portanto, você deve entender bottom up como um modelo gerencial menos hierarquizado, que parte da base da empresa e segue até o topo, em um movimento oposto ao top down.

    Quais são as vantagens dos modelos top down e bottom up?

    Ambos contam com vantagens, podendo ser aplicados em empresas distintas e até mesmo em conjunto, o que será explicado mais adiante. Veja, agora, os benefícios de cada um!

    Benefícios do modelo gerencial top down

    A ideia de uma gestão top down, em algumas situações, pode parecer arrogante e rígida. Na prática, porém, não é. Como explicado, nesse caso, as decisões partem do topo (sobretudo do CEO) e são cascateadas até a base. Dito isso, é importante observar duas coisas:

    Primeiro, em teoria, o CEO é a pessoa mais competente da empresa, com a melhor visão do negócio e da estrutura de mercado. Os demais executivos (de marketing e RH, por exemplo) também são pessoas competentes, aptas para lidar com decisões complexas.

    Segundo, em muitos setores do mercado, eficiência é mais importante que transição. Isso porque o modelo do negócio já é bem estabelecido e seus produtos são perenes, tornando-se necessário competir por preço, qualidade e/ou ótimas métricas de desempenho.

    Tendo isso em vista, o modelo top down pode ser a melhor solução. Seus benefícios são:

    1. Maior agilidade na tomada de decisões diárias;
    2. Melhor decisão de mudanças bruscas (como fusões e aquisições);
    3. Aumento da eficiência operacional diária;
    4. Menos custos com erros, entraves e refações;
    5. Maior controle do orçamento e das projeções.

    A título de exemplo, imagine uma distribuidora de bebidas. Ela não está preocupada em criar novos produtos, apenas em distribuí-los com máxima eficiência e baixo custo. Nesse caso, o modelo top down parece ideal, promovendo os benefícios desejados pelo seu CEO.

      [eBook] Como medir o sucesso da sua empresa?
      O ABC da Pesquisa de Satisfação

      Benefícios do modelo gerencial bottom up

      A ideia de gestão bottom up é bastante diferente. Seu foco não costuma ser eficiência operacional ou controle de custos, mas velocidade da transição, além de inventividade na criação de novos produtos. Nesse caso, também é preciso considerar duas coisas:

      Em modelos de negócios estabelecidos, o CEO é a melhor pessoa para tomar decisões. Empresas que precisam criar coisas realmente novas e repensar as regras do “jogo”, porém, não contam com modelos estabelecidos. Necessitam, portanto, de muitas ideias — que costumam partir dos seus funcionários, que estão na base na “pirâmide organizacional”.

      Segundo, em muitos casos, eficiência e custo não são o foco. A liderança está preocupada com velocidade e transição. Quer que sua empresa seja a primeira a lançar um produto novo e atender a um oceano azul, obtendo uma vantagem chamada de pioneirismo.

      Tendo isso em vista, o modelo bottom up pode ser a melhor solução. Seus benefícios são:

      1. Maior inventividade na criação de novos produtos;
      2. Construção de um modelo de negócio fora do lugar-comum;
      3. Maior empoderamento e participação dos profissionais e equipes;
      4. Maior velocidade da detecção de problemas que afetam o negócio;
      5. Maior proximidade com as partes interessadas (stakeholders).

      A título de exemplo, imagine uma agência criativa. Eficiência e custo são importantes, mas não cruciais. Uma condição necessária para seu sucesso é criatividade e proximidade com os clientes, itens mais bem atendidos pelo modelo de gestão bottom up.

      Como adotar o modelo top down ou o bottom up na empresa?

      Pode ser confuso, mas a decisão entre modelo top down ou bottom up dentro da empresa não é uma decisão do tipo ou-ou (isto é, ou você implementa uma ou outra). É uma decisão em margem, ligada ao quanto você vai adotar de um modelo e o quanto de outro, no intuito de encontrar a equalização ideal para o seu modelo de negócio e sua estrutura de mercado.

      Em ambos os casos, é crucial contar com uma boa tecnologia de atendimento ao cliente. Se, por um lado, ela aumenta a eficiência operacional e reduz custos, por outro torna a empresa mais próxima dos seus clientes e empodera a equipe de trabalho para resolver problemas.

      Veja, agora você sabe o que é modelo top down e bottom up, quais suas principais vantagens e como adotá-los na empresa. Lembre-se de que é preciso encontrar a equalização ideal para o seu negócio, pois assim poderá garantir o alcance de ótimos resultados.

      Gostou do nosso artigo? Aproveite, então, para entrar em contato conosco e descobrir como podemos ajudar a melhorar os resultados do seu negócio. Vamos lá!

      Gostou de saber o que top down e bottom up? Faça uma demonstração gratuita do Movidesk!