O que é Big Data? Aprenda aqui e saiba quais seus benefícios ao aplicar!

O que é big data? Big data é uma solução tecnológica voltada para a mineração, análise e interpretação de grandes volumes de dados, oriundos de diversas fontes. O termo é mais comumente utilizado para descrever a estratégia de reunir, sistematizar, organizar e processar grandes volumes de informações.

o que é big data

Você gostaria de aumentar a produtividade de sua empresa, reduzir os custos e, ao mesmo tempo, tomar decisões mais racionais e inteligentes? Então você precisa saber o que é big data.

Em resumo, podemos dizer que se trata de um conjunto de soluções desenvolvidas para lidar com grandes volumes de dados estruturados ou não.

O big data é um conceito que tem revolucionado o mercado.

Muitas empresas deram saltos gigantes de crescimento graças ao bom uso dessa estratégia de trabalhar com extensos e diversificados fluxos de informações para fundamentar suas ações.

É inegável, portanto, a importância dessa solução para qualificar os resultados do negócio. Neste post, abordaremos o conceito e os benefícios do big data. Confira!

Baixe agora o e-book Uma viagem pelo FAQ: passo a passo para fazer o seu autoatendimento decolar.

O que é big data?

Big data é uma solução tecnológica voltada para a mineração, análise e interpretação de grandes volumes de dados, oriundos de diversas fontes.

Trata-se de um conceito que serve para descrever os milhares de dados que são gerados por segundo.

Embora não haja uma definição específica para o que é big data, existe um consenso entre especialistas de que esse termo é utilizado para definir um conjunto de estratégias e tecnologias com a finalidade atuar com grandes volumes de informações, no intuito de:

  • reunir;
  • sistematizar;
  • organizar; e
  • processar estes dados.

Mas qual seria o objetivo do uso dessa estratégia? Vários!

O big data vem sendo utilizado por grandes empresas para compreender, por exemplo, o perfil, as preferências, os desejos, as necessidades e as expectativas dos clientes atuais.

Tudo para saber como satisfazê-los e proporcionar a eles as melhores experiências.

Como surgiu?

Pode-se dizer que o conceito inicial do big data surgiu nos anos 1990, no âmbito da Nasa.

O objetivo da entidade norte-americana era fazer cruzamentos de todos os tipos de dados extraídos de suas bases de informações.

Ainda não havia uma tecnologia efetiva que permitisse sua implementação. Mesmo assim, a metodologia passou a ser discutida nas universidades.

Foi nesse contexto que os dados passaram também a ser aplicados no mundo dos negócios, como um marco da inteligência de mercado.

Métodos como CRM (Customer Relationship Management) e BI (Business Intelligence) davam seus primeiros passos de desenvolvimento.

Mas ainda faltava uma tecnologia com capacidade de processamento e que fosse voltada para a edição de dados coletados em massa, visto que, com a transformação digital, a quantidade de informações se multiplicava nos ambientes online.

Foi aí que, nos anos 2000, o big data passou a ser utilizado graças ao avanço da velocidade de processamento, da capacidade de armazenamento e da inovação da tecnologia de dados armazenados em nuvem, também conhecida como Cloud Computing.

Atualmente, existem vários recursos avançados e sofisticados de big data, usados em larga escala por gigantes do mercado, como Amazon, Google, Netflix e Spotify.

Quais os fundamentos do big data?

Na prática, o big data funciona a partir de alguns fundamentos para alcançar os objetivos visados pelas empresas.

O analista Doug Laney chamou esses pilares de “três Vs” do big data: volume, velocidade e variedade:

  • volume: refere-se à capacidade de manipular grandes volumes de dados, extraídos de variadas fontes, informações do mercado financeiro, das mídias sociais, de máquinas etc.;
  • velocidade: diz respeito a uma marca muito forte do big data atualmente, que é a transmissão de dados em tempo real, por meio de softwares de gestão;
  • variedade: consiste nos formatos em que as informações são geradas — no caso dos dados estruturados, eles podem ser coletados em números ou databases; quando não são estruturados, podem ter base em documentos de texto, e-mails, vídeos, áudios, transações financeiras etc.
[eBook] Base de conhecimento: como escrever conteúdos eficazes

Base de conhecimento: como escrever conteúdos eficazes

Com o desenvolvimento da tecnologia, outros “Vs” foram adicionados para descrever os desafios dessa metodologia de coleta e análise de dados. São eles:

  • veracidade: trata-se do processo de qualificação dos dados, ou seja, analisar as sua origens e constatar a sua veracidade e confiabilidade — qualquer tipo de avaliação deve ser feita a partir de informações autênticas;
  • variabilidade: refere-se, também, a processos de análise das fontes de dados, tendo em vista a enorme variedade;
  • valor: diz respeito ao objetivo do big data, que é gerar valor às empresas por meio dos dados, ou seja, as informações precisam ser sistematizadas e serem úteis — não adianta nada ter um banco de dados imenso, se eles não ajudam a orientar as estratégias.

Por que o big data é tão importante?

Temos falado bastante aqui no blog sobre a importância dos processos de análise e coleta de dados para as tomadas de decisão racionais, capazes de alcançar os melhores resultados.

Já fizemos postagens sobre data driven, inteligência de mercado, entre outras que destacam a relevância dos dados para prever as demandas do mercado, personalizar os atendimentos, prospectar novos clientes e planejar estratégias mais eficientes.

Tudo porque entendemos que a análise de dados, hoje, mais do que nunca, é imprescindível para compreender o mercado e colocar em prática as melhores ações para prosperar. Esse, inclusive, é o objetivo de tocarmos sempre nessa tecla.

Entenda um pouco mais sobre métricas com este vídeo:

Basta olharmos os cases de sucesso de grandes empresas que trabalham com big data e outras metodologias de análise de dados no mercado para percebemos a necessidade de seguir o mesmo caminho.

Quais os benefícios do big data para a empresa?

Agora, se você ainda não se convenceu disso, dê uma olhada nos benefícios que o big data pode oferecer à sua empresa:

  • tomada de decisão rápida, racional e eficiente;
  • acesso a informações organizadas e qualificadas;
  • identificação de tendências e comportamentos;
  • utilização de métricas de desempenho;
  • análise do mercado e das ações dos concorrentes;
  • descoberta de oportunidades;
  • monitoramento da experiência do cliente na jornada de compra;
  • planejamento estratégico.

Se fôssemos elencar todas as vantagens do big data no mundo empresarial, teríamos que dobrar o tamanho deste artigo, sem dúvidas. Mas nosso objetivo, por ora, é explicar o que é big data e como essa metodologia de coleta e análise de dados é importante para a sua empresa tomar decisões e prosperar.

Aproveite e confira, também, nosso post sobre big e data e atendimento ao cliente! Nele, você saberá como essa estratégia pode melhorar o atendimento de sua empresa.

Teste o Movidesk

Deixe seu comentário