Gestão do conhecimento: aprenda a utilizar o capital humano da sua empresa

A gestão do conhecimento existe para facilitar o fluxo de informações entre empresa e colaboradores. Neste post vamos te ajudar a estruturar seus dados de forma que todos tenham acesso facilitado. Vem com a gente!

Gestão do conhecimento

Você já parou para pensar na quantidade imensa de conhecimento que é produzida diariamente na sua empresa? Agora imagine se, da noite para o dia, toda a sua equipe fosse substituída por novas pessoas. Elas saberiam o que fazer ou ficariam perdidas, tentando descobrir os procedimentos necessários? Para evitar situações como essa, é que a gestão do conhecimento existe.

É claro que nós estamos exagerando no exemplo, pois nenhuma equipe é completamente substituída de uma só vez. Ainda assim, a cada mudança de time, a história se repete. É preciso capacitar os novos profissionais para que eles saibam como manter tudo funcionando sem deixar nenhum cliente na mão.

Normalmente, cada procedimento que foi desenvolvido pela equipe está apenas na cabeça das pessoas. Mas como evitar que a substituição de talentos faça com que informações importantes se percam?

Neste post nós vamos te ensinar a utilizar a gestão de conhecimento para estruturar as informações de forma que todos tenham acesso quando for necessário. Vem com a gente!

O que é a gestão do conhecimento?

A gestão do conhecimento é uma disciplina corporativa que vem do inglês knowledge management (KM) e que está se popularizando cada vez mais. Ela consiste na capacidade de mapear, classificar, gerenciar, distribuir, multiplicar e reter conhecimento com eficiência.

Hoje, um dos grandes desafios empresariais é justamente extrair o conhecimento gerado e acumulado ao longo dos anos e mantê-lo em um local seguro e de fácil acesso. Por isso, desde o início da década de 1990 essa ferramenta já se tornou parte importante da estratégia de muitas organizações em todo o mundo.

O capital intelectual, somado aos registros estruturados dos dados da empresa, vai permitir que seja determinado um processo que especifique o que fazer em cada situação.

Quais as vantagens oferecidas?

Mesmo que em um primeiro momento possa parecer que as principais vantagens da gestão do conhecimento se dão apenas para a retidão de informações na empresa, isso não é verdade. Existem grandes benefícios para os colaboradores. Afinal, a interação entre as pessoas e seus mais diversos tipos de capital humano gera confiança, senso de pertencimento e de dono, três fatores de grande importância.

As informações contidas dentro de uma empresa devem ser organizadas de forma prática. Isso gera um ambiente instigante e que incentiva os próprios colaboradores a compartilhar aquilo que sabem uns com os outros. Desta forma, fomenta-se ainda a colaboração entre setores.

Ainda, a gestão de conhecimento amplia a vantagem competitiva, reduz custos, melhora o aproveitamento da equipe e agiliza a prestação de serviços. Ela também facilita o controle e o acesso às informações necessárias para o bom desenvolvimento dos trabalhos da organização.

[eBook] Base de conhecimento: como escrever conteúdos eficazes

Base de conhecimento: como escrever conteúdos eficazes

Quais devem ser os principais objetivos?

Um dos objetivos que se deve ter em mente é tornar acessíveis grandes quantidades de informação organizacional, compartilhando sempre as melhores práticas, estratégias e tecnologias. A identificação e o mapeamento das informações também são de grande necessidade, para que seja possível a localização deste conhecimento.

Após isso, deve-se incentivar e apoiar a geração de dados. Isso é imprescindível para que a gestão de conhecimento passe a fazer parte da cultura da empresa. E também para que compartilhamento de informações torne-se algo natural.

O próximo passo consiste em dar vida a estes dados, tornando-os úteis, além de acessíveis. A informação terá pouca utilidade se ficar guardada em um software. E para que o processo valha a pena é preciso que ele faça parte das estratégias da empresa, transformando-se em informação essencial para o desenvolvimento das equipes internas.

Quais as principais práticas para implantar?

Independentemente do ramo em que a sua empresa atua, ou do seu tamanho, as pessoas sempre serão a principal força para fazer o seu negócio crescer. O conhecimento não é algo que se compra, instala no computador e começa a utilizar.

Informações e dados podem até ser adquiridos, mas eles não valem nada sem que exista o verdadeiro conhecimento por trás, aplicando na prática e inovando, com foco no desenvolvimento da organização como um todo e na busca por seus objetivos.

Por isso, o foco principal de uma estratégia de gestão do conhecimento é justamente a valorização do colaborativismo e do compartilhamento entre as pessoas que fazem parte de uma equipe.

Para que este conhecimento flua de forma natural, é necessário antes de tudo uma base de conhecimento, para poder elencar, classificar e filtrar as informações de forma mais produtiva. Com isso, definem-se as tarefas e processos necessários para o funcionamento da empresa em seu dia a dia, para que possam ser compartilhados com todas as equipes.

Apesar de estarmos falando de pessoas, não podemos esquecer da tecnologia. Por meio da utilização de sistemas que favorecem o compartilhamento e a criação de conhecimento, essa abordagem vai privilegiar a automatização dos procedimentos. As vantagens são a simplificação dos processos, a agilidade e a padronização, além da facilidade de acesso.

A utilização deste sistema ainda traz vantagens geográficas. Afinal, a transferência de informações independe da localização física e pode ser feita inteiramente através da nuvem. Ela também permite a utilização de métodos analíticos mais complexos e tem a capacidade de manter grandes quantidades de informação de uma só vez.

A implantação é difícil?

A gestão do conhecimento pode ser aplicada em qualquer empresa. Seja ela pequena ou grande, local ou multinacional, no início de sua caminhada ou com uma longa história de sucesso. Mas é preciso observar que ela exige a criação de novos modelos organizacionais, com estruturas, processos e sistemas gerenciais que trabalhem para que as informações possam fluir entre as pessoas e a organização.

Muitas vezes, posições de liderança também podem sofrer alterações na busca pela evolução contínua. Por isso, é preciso que os líderes enfrentem as barreiras existentes e sirvam como verdadeiros facilitadores para que o conhecimento possa ser compartilhado da forma que se espera.

Caso sua empresa seja bem relacionada com o mercado, também vale a pena levar em consideração a opção de benchmarking para observar como as organizações nos arredores desenvolvem seus planos de ação.

O mais importante é que todos participem e apoiem este processo. O foco da gestão do conhecimento é justamente o compartilhamento entre as pessoas e o senso de colaboração. Mas se você sente que ainda precisa de ajuda para identificar a melhor forma de trabalhar com o conhecimento à favor da sua empresa, converse com nossos especialistas e tire as suas dúvidas! Basta clicar no banner abaixo:

Receba um diagnóstico personalizado da sua gestão do conhecimento.

Deixe seu comentário