E-leadership: como funciona esse modelo de liderança e como implementar?

O alto desempenho nos negócios depende, em grande medida, da liderança. Com líderes dedicados, perspicazes e exemplares, existe uma grande probabilidade de o negócio ser bem-sucedido. Por isso, é importante entender o que é e-leadership e como utilizar isso.

Felizmente, existem muitos benefícios ligados ao assunto, como o aumento da flexibilidade do expediente de trabalho, a melhor adoção de tecnologias de ponta e até a reconfiguração do modelo de negócios. Essas vantagens, juntas, resultam em ganho de competitividade.

Nos tópicos seguintes, explicamos exatamente o que e-leadership, qual a sua importância e como aplicar isso no ambiente de trabalho. Portanto, continue atentamente sua leitura!

Ferramenta Movidesk -  Diagnóstico de gestão de atendimento

Afinal, o que significa e-leadership e qual seu benefício?

A atual dispersão geográfica tem disseminado um novo modelo de liderança, o chamado e-leadership. Uma definição breve é: a liderança eletrônica. Uma definição mais completa é: o trabalho de líderes que conduzem boa parte dos processos por canais eletrônicos.

Avolio e outros autores, na pesquisa “E-leadership: implications for theory, research e pratice“, definem e-leadership como um processo de influência social mediado por tecnologias de informação avançadas para produzir mudanças em indivíduos, grupos e/ou organizações.

Esse novo modelo de liderança promove uma série de vantagens, tanto para a empresa quanto para os funcionários e clientes finais. Em conjunto, tais vantagens tornam todo o empreendimento mais competitivo, prestigiado e amado. Veja, agora, alguns de seus benefícios:

  • Flexibilidade para o trabalho diário;
  • Cultura capaz de aproveitar a quarta revolução industrial;
  • Menos burocracia e processos morosos;
  • Construção de equipes globais e multiculturais;
  • Aproveitamento de tecnologias de ponta;
  • Reconfiguração do próprio modelo do negócio.

É preciso destacar que, assim como a indústria 4.0 e o RH digital, a ideia de e-leadership é uma forte tendência para os próximos anos. Os líderes estarão mais conectados, aptos para lidar com novas tecnologias e equipes (total ou parcialmente) remotas.

Como implementar o e-leadership dentro da empresa?

O avanço para um modelo de liderança eletrônica, muitas vezes, é um processo natural. Os empreendimentos e seus líderes precisam realizar mais tarefas pela internet e lidar com mais tecnologias sofisticadas, então esse acaba sendo o único caminho. Mesmo assim, algumas dicas podem facilitar a adoção do e-leadership e potencializar seus resultados. Confira!

Crie uma cultura de transformação digital

A primeira — e mais importante — dica é: crie uma forte cultura de transformação digital. A ideia central dessa cultura é que a companhia está em movimento e pretende digitalizar muitos dos seus processos nos próximos anos, assim como setores, equipes e produtos.

Isso não deve assustar as pessoas, pelo contrário. É justamente essa transformação digital que permite que a empresa posicione-se na vanguarda do mercado, tornando-se referência para os clientes. Sem uma cultura de transformação digital, o e-leadership não tem chance.

Flexibilize toda a sua estrutura de trabalho

A estrutura de trabalho é uma referência aos cargos e controles que existem na empresa. Alguns negócios ainda utilizam a clássica ideia de comando e controle, aplicando lemas do tipo “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Isso é ruim para o e-leadership.

Invariavelmente, um modelo de liderança eletrônica exige flexibilidade, confiança e autogerenciamento. Os profissionais devem se comprometer com suas tarefas, pois não há como microgerenciar o trabalho. Portanto, é importante arquitetar uma estrutura flexível.

Reunimos as melhores práticas sobre capacitação de equipes de suporte em um único e-book. Baixe agora!

Desenvolva líderes capazes de lidar com tecnologia

Se os líderes não sabem como utilizar a tecnologia, o e-leadership não tem qualquer chance de existir. Saber lidar com o ferramental tecnológico é uma condição necessária. Sem isso, a rotina de trabalho será presencial e os processos serão analógicos.

Tendo isso em vista, seria interessante incluir módulos de transformação digital e uso de tecnologias específicas nos programas de desenvolvimento de líderes, pois todos devem estar aptos para lidar com o que é de moderno e aplicar tecnologias avançadas no trabalho.

Invista na ótima comunicação empresarial

O progresso digital é importante, mas ele costuma intensificar o distanciamento geográfico. Isso promove um risco adicional: a má qualidade da comunicação. Quando as pessoas não estão próximas, o diálogo é menos frequente, mais rápido e (algumas vezes) pouco preciso.

Por isso, o ideal é associar o e-leadership com investimentos na melhoria da comunicação. Implemente canais que potencializem o diálogo com quem está dentro da empresa, assim como com os clientes finais. Desse modo, terá mais precisão com a liderança eletrônica.

Nunca esteja satisfeito e melhore continuamente

Por fim, lembre-se: nenhuma grande transformação ocorre “do dia para a noite”. A adoção de um modelo e-leadership exige esforço, correção de erros e adoção de boas práticas. Sendo assim, é preciso pensar nisso como um processo de melhoria contínua.

Nesse caso, o ciclo PDCA pode ser de grande ajuda. O progresso deve envolver etapas de planejamento do que precisa ser feito, execução do plano, checagem dos resultados e ação corretiva. Assim, com o tempo, a liderança eletrônica será disseminada e fortalecida.

Como o e-leadership melhora o atendimento ao cliente?

O atendimento ao cliente pode ser bastante impactado pelo e-leadership, seja direta ou indiretamente. É bem provável que os líderes encontrem mais flexibilidade para falar com seus clientes, ouvir queixas e propor soluções, o que gera uma relação ganha-ganha.

De forma indireta, toda a estrutura criada para a existência do e-leadership (estrutura de trabalho flexível, cultura digital e comunicação, entre outras coisas) garante que o cliente tenha uma melhor expediência de compra. Assim, tornam-se mais leais ao negócio.

Ainda nesse quesito, uma importante tecnologia é o software de Help Desk. Ele permite a criação de um fluxo de atendimento diário consistente, facilita o relacionamento por meio de canais digitais e ainda automatiza a emissão de relatórios de desempenho.

Veja, agora você está por dentro do assunto. Lembre-se sempre de que e-leadership é o trabalho de líderes que conduzem boa parte dos processos por canais eletrônicos. Isso gera uma muitas vantagens, como flexibilidade e velocidade. Para tanto, é importante investir na cultura da empresa, na adoção de boas tecnologias e na melhoria do diálogo, entre outros fatores.

Já conhece o Movidesk?

O Movidesk é um sistema de atendimento que une recursos de Help Desk e Service Desk e pode ser utilizado tanto para a comunicação com os clientes, quanto para a comunicação interna.

Nossa solução também torna as interações mais rápidas e mantém o histórico de cada uma delas.

Somos um Help Desk prático, intuitivo e com mais de 75 indicadores de desempenho para você elevar o nível do seu suporte. Veja só:

Quer conquistar estes resultados em todas as suas estratégias de atendimento e comunicação? Então, clique no banner abaixo e ganhe 7 dias para testar o Movidesk. Clique e aproveite!

Teste o Movidesk!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *