3 exemplos de computação em nuvem: Saiba o que é SaaS, PaaS e IaaS

Os principais exemplos de computação em nuvem são: SaaS, PaaS e IaaS. Mas você sabe qual deles é o mais indicado?

Antes de responder vamos compreender melhor o que é cloud computing.

Computação em nuvem é muito mais que armazenamento online de arquivos. Abrange também todo um conjunto de infraestrutura de virtualização de hardware e software.

Encontramos um ótimo vídeo para quem ainda tem dúvidas referente a computação em nuvem, veja:

Como mencionamos, dentro desse universo em expansão, temos três exemplos de computação em nuvem. Os conceitos de Infraestrutura como Serviço (IaaS), Software como Serviço (SaaS) e Plataforma como Serviço (PaaS).

Veja também: Cloud computing: saiba como reduzir custos de TI.

Aqui, apresentaremos as peculiaridades dos três exemplos de computação em nuvem. A partir dessa diferenciação, torna-se possível escolher com segurança qual é a melhor opção para as demandas de sua empresa. Vamos lá!

Exemplos de computação em nuvem

1. Software como serviço (SaaS)

O mais conhecidos dentre os nossos exemplos de computação em nuvem é o SaaS. A sigla remonta ao conceito em inglês: Software as a service. Nesse modelo, o usuário tem acesso a aplicações de software sem precisar comprar licenças. Uma vez que o pagamento é tarifado de acordo com o volume de utilização ou as funcionalidades adquiridas.

Em outras palavras, trata-se de um modelo on-demand em que você paga pela aplicação ou pelos recursos a mais disponíveis enquanto eles lhe forem úteis. 

Exemplo disso é o Skype da Microsoft. Nele, o usuário pode utilizar os recursos básicos de chamadas de vídeo gratuitamente. Para isso, basta possuir um e-mail cadastrado em uma conta Microsoft. 

Acesse nosso medidor de insatisfação

No entanto, para utilizar recursos corporativos como videoconferência em grupo e outros serviços, você paga um valor específico por cada funcionalidade adicional por quanto tempo você utilizá-la.

Outro exemplo dentro desse modelo SaaS é o Google Drive. Nele, de maneira análoga, o usuário conta com um serviço gratuito referente a uma quantidade reduzida de espaço de armazenamento em nuvem. 

Leia mais: É seguro usar SaaS? Dicas para contratar a ferramenta.

O usuário também pode contratar serviços corporativos pagos com mais recursos e mais espaço para armazenamento.

A vantagem dessa modalidade é que não há necessidade de compra de licenças vitalícias de software ou preocupações com compatibilidade com hardware ou atualizações.

Veja também: Como um software de help desk pode agilizar o atendimento aos clientes?

2. Infraestrutura como serviço (IaaS)

Se o primeiro nós temos certeza que você já tinha escutado falar, o IaaS é um dos exemplos de computação em nuvem menos conhecidos. As aplicações mais notórias dentro desse formato, infrastructure as a service, são os servidores virtuais e os serviços de virtualização de máquinas. 

Esse é um dos exemplos de computação em nuvem que poupa o usuário de preocupações referentes à infraestrutura física de hardware e software. Como componentes de processamento ou aplicações de backup e segurança.

Veja também: Saiba como melhorar a gestão de informação da sua empresa.

Dessa maneira, contrata-se um modelo virtual que desobriga a compra de servidores, roteadores (e configuração dos mesmos), gastos com TI, entre outras dificuldades.

Esses servidores virtuais entregam mais segurança da informação e economia ao usuário (economia, inclusive, de espaço físico na empresa) e você paga por demanda. As tabelas incluem quantidade de dados trafegados, utilização de espaço dos dados armazenados e outras funcionalidades.

O Microsoft Windows Azure é o exemplo perfeito dessa modalidade de serviço. Ele conta com aplicações como máquinas virtuais, armazenamento e backups, aplicativos diversos e SQL Database.

3. Plataforma como serviço (PaaS)

Esse é um dos exemplos de computação em nuvem mais difundido no mercado. Talvez por ser mais voltado especificamente para o desenvolvimento de aplicações. Dentro do Windows Azure há aplicações PaaS, e outro serviço PaaS bastante utilizado pelos desenvolvedores é o Google App Engine

Dentre os exemplos de computação em nuvem, no PaaS o desenvolvedor pode testar suas criações com toda a infraestrutura de virtualização necessária também no modelo pay-per-use, sem aquisição de hardware e licenças de softwares.

Simples, não? Agora parece que ficaram claras as opções de modelos de serviços em Cloud Computing. 

Ah, e temos mais um exemplo de SaaS que você vai amar conhecer, modéstia à parte! Nós da Modivesk possuímos um software de atendimento ao cliente que pode colocar a sua empresa em um outro patamar. Quer saber como?

A Movidesk:

  • Centraliza todo seu atendimento (e-mail, chat e telefone) para facilitar a gestão dos tickets e melhorar a produtividade do seu time;
  • Automatiza processos e tarefas repetitivas com respostas automáticas, lembretes automáticos, gestão inteligente e colaborativa dos tickets;
  • Monitora suas principais métricas para acompanhar o cumprimento do SLA do seu service desk.

Utilizado por empresas como Mormaii, Tirolez e Hambürg Sud e mais de 1.000 empresas Brasil afora, o Movidesk é um software completo, poderoso e simples, que melhora a produtividade do seu time de atendimento e auxilia os gerentes na análise de métricas e produção de relatórios. 

Quer saber se essa ferramenta é perfeita para você? Agende uma demonstração da Movidesk!

Ah, não se esqueça de assinar a newsletter para receber notícias, artigos e informações em tempo real, assim que postadas.

Curta a Movidesk no Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *