Por que devo investir na experiência do colaborador da minha empresa?

Quando você desenvolve um plano para melhorar a experiência do colaborador, as chances de retenção dos profissionais são muito maiores. Além disso, quanto maior a rotatividade, maiores também são os gastos com demissões, novas contratações e treinamentos. Saiba mais!

experiência do colaborador

Há alguns anos, o funcionário não era visto como um parceiro do negócio. O relacionamento entre empregador e empregado era mais distante e a experiência do colaborador não era uma preocupação.

A pesquisa 2020 Global Talent Trends, promovida pelo LinkedIn, mostra que 96% dos talentos dizem que a experiência do colaborador está se tornando mais importante. Isso é resultado da percepção de que as marcas criam soluções e produtos para pessoas, com pessoas e por pessoas.

Assim, o departamento de Recursos Humanos tem assumido um papel cada vez mais estratégico para o negócio.

Neste artigo, você vai descobrir por que investir na experiência do colaborador! Boa leitura!

Afinal, o que é experiência do colaborador?

Quando você desenvolve um plano para melhorar a experiência do colaborador, as chances de retenção dos profissionais são muito maiores. Isso acontece porque os colaboradores ficam mais engajados com o propósito da sua marca. Além disso, quanto maior a sua taxa de turnover (rotatividade), maiores também são os gastos com demissões, novas contratações e treinamentos.

Podemos definir a experiência do colaborador como um conjunto de fatores que influenciam direta e indiretamente na rotina de trabalho do colaborador de uma empresa. Em inglês, o conceito é conhecido como employee experience, e está sendo bastante debatido atualmente.

A preocupação por essa metodologia está muito ligada à busca do sucesso de um negócio. Hoje, especialistas entendem que quanto melhor o colaborador se sentir no seu trabalho diário, maiores são as chances da empresa alcançar os seus objetivos.

Quais são os benefícios dessa prática?

Como qualquer processo de negócio, você deve estar se perguntando quais são as vantagens para a sua empresa implantar essa boa prática. O employee experience é uma ação para o gerenciamento estratégico de pessoas e atua diretamente no engajamento delas com o seu negócio.

Dessa forma, é possível potencializar o desempenho, além de atuar na redução de custos e fortalecer o poder do seu employer branding (marca empregadora). Mas é necessário ter em mente que é preciso preparar o seu RH para implementar a experiência do colaborador como um processo. Abaixo, confira os principais ganhos dessa prática para a sua organização!

Diminuição da taxa de turnover

A cada nova geração, as pessoas se apegam menos aos seus empregos. A Geração Z (grupo de pessoas nascidas após 1996) é um ótimo exemplo, com muito mais profissionais buscando maior qualidade de vida do que propriamente empregos fixos. Além disso, eles buscam por empresas que tenham os mesmos valores que os deles.

Por mais que o mercado de trabalho esteja inflado, nem sempre é fácil encontrar mão de obra qualificada e engajada com os objetivos da instituição. Ou seja, o melhor caminho é a retenção de talentos. E ela só pode ser obtida por meio de ações voltadas para melhorar a experiência do colaborador.

Quando você desenvolve um plano para otimizar o employee experience, as chances de manutenção dos profissionais são muito maiores. Além disso, quanto maior a rotatividade, maiores também são os custos com demissões, novas contratações e treinamentos — ainda podemos adicionar o tempo de adaptação dos novos trabalhadores.

Melhora do clima organizacional

A maioria das pessoas passa mais tempo trabalhando do que em casa: pelo menos 1/3 do nosso dia é vivido no ambiente de trabalho, de maneira ativa, tendo em vista que, na parte da noite, passamos o maior período dormindo. Isso significa que é no local de trabalho que desenvolvemos e exploramos muitos sentimentos, por exemplo:

  • Pertencimento;
  • Frustração;
  • Realização;
  • Tristeza;
  • Alegria.

Quanto melhor o clima na empresa, maiores são as chances de os sentimentos positivos sobressaírem. Um cenário construtivo é um grande diferencial para o aumento da produtividade diária. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Warwick, colaboradores felizes são 12% mais produtivos.

Sem um ambiente corporativo saudável, nenhum colaborador se sente motivado o suficiente para atingir as metas necessárias para o crescimento da empresa e nem para o próprio. Ou seja, não se trata de um diferencial, mas sim de algo essencial para o sucesso do negócio.

Manual da motivação para o engajamento profissional

Potencialização do engajamento

É comum conhecermos uma ou mais pessoas que estão desmotivadas com os seus empregos. Elas acordam todos os dias para trabalhar apenas por necessidade ou para “cumprir tabela” — se a empresa não demite, eles seguem do mesmo jeito. Esse tipo de situação faz parte da rotina de qualquer organização.

Cenários assim não são benéficos para nenhum dos lados, certo? Para a empresa, em particular, representa um grande risco no seu desenvolvimento como marca. Com uma equipe desanimada, é quase impossível aproveitar as oportunidades de negócio que surgem no mercado.

Porém, a situação muda quando você passa a se preocupar com a experiência do colaborador. Quando há um trabalho para a melhoria da rotina, os profissionais tendem a se engajar mais com a empresa. Basicamente, a forma como a marca conduz os seus relacionamentos causa impacto direto nos sentimentos dos colaboradores, principalmente como eles vão agir uns com os outros.

Aumento da produtividade geral

Essa é uma consequência óbvia, tendo em vista que quando a empresa cuida dos seus profissionais, eles tendem a ser recíprocos demonstrando maior produtividade. Ao não abordar a experiência do colaborador, uma empresa está cometendo um grande erro, pois ela deixa de se envolver com o seu profissional de maneira ativa e real.

Grandes marcas de diferentes setores começaram a produzir muito mais quando passaram a investir na qualidade do trabalho dos seus colaboradores. Quando questões como plano de carreira e clima organizacional passaram a ser prioridades para as gestões, o desempenho dos colaboradores correspondeu à altura.

Movidesk - E-book - Produtividade em equipes de atendimento e engajamento profissional

Impacto na performance da empresa

O desenvolvimento da empresa acontece de forma mais natural quando há uma participação direta de colaboradores e gestores. No fim, ainda que bons planos sejam desenvolvidos e tecnologias implementadas, não há crescimento de fato sem o empenho dos colaboradores. Eles estão na linha de frente, em contato com clientes e fornecedores.

Ao trabalhar a experiência do colaborador na sua empresa, você possibilita que os profissionais desenvolvam a inteligência emocional com mais facilidade. Assim, tornam-se mais conscientes de suas próprias reações, controlando-as em quaisquer situações, sejam de tranquilidade, sejam de alta pressão.

Esse tipo de colaborador consegue se envolver mais com a empresa, além de ser mais presente e produtivo. Essa sintonia é repassada no atendimento ao cliente, com o colaborador se mostrando mais apto a atender às necessidades e solicitações do usuário. O consumidor é diretamente impactado pelas emoções transmitidas pela sua equipe responsável pelo atendimento.

A forma como a empresa se relaciona com seus colaboradores é parte da sua cultura, do seu DNA. Assim, quando eles as transmitem para os clientes, além de atuarem para otimizar a experiência do consumidor, é feito o gerenciamento da sua marca. Isso significa que é trabalhada a percepção do mercado em relação ao seu negócio.

Crescimento da satisfação do colaborador

Por fim, e de maneira óbvia, é possível afirmar que a experiência do colaborador resulta diretamente em uma maior satisfação. E diante de todas as razões já apresentadas, fica claro que ter um colaborador satisfeito é extremamente vantajoso. Além dos pontos práticos, investir na experiência do colaborador ajuda a transformar a cultura da empresa, um ponto essencial para a estabilidade de qualquer negócio.

A cultura é a personalidade e a alma da empresa. Então, quando ela se desenvolve por meio de um conceito tão positivo quanto a experiência do colaborador, a organização ganha mais respaldo, segurança e alta performance. Hoje, os empresários sabem que manter uma equipe motivada é um grande diferencial e uma fortíssima vantagem competitiva.

Atração e seleção dos melhores profissionais

A gestão da marca não é somente quando a temática é consumo. Os negócios estão empenhados a terem no seu headcount (quadro de colaboradores) os melhores profissionais do mercado. Quando colaboradores têm uma boa experiência na organização, eles tendem a fazer propaganda de como é satisfatório trabalhar na empresa. Ela, por sua vez, acaba se tornando um “objeto de desejo” dos profissionais.

Assim, ao investir em estratégias de employee experience, o seu negócio atua no employer branding e também na experiência do cliente. Isso reforça o quanto ela é fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento, ao destacar que impacta todos os processos operacionais e analíticos, claramente, realizados por colaboradores.

[Infográfico] Como escolher o profissional de atendimento ideal

Como escolher o profissional de atendimento ideal

Como melhorar o employee experience?

Agora que você conhece os benefícios que a experiência do consumidor pode gerar para o seu negócio, com certeza deve estar imaginando como é possível colocar ela em prática e melhorá-la. Para tanto, nós separamos algumas dicas essenciais, ou seja, que não podem faltar para otimizar o seu employee experience. Veja só!

Estruture um processo de onboarding

Você sabe para que serve o onboarding (boas-vindas)? Com certeza, você já ouviu falar sobre esse conceito aplicado ao Customer Success (sucesso do cliente). Mas ele também pode, e deve, ser aplicado no “embarque” de novos colaboradores ao seu negócio. O onboarding corresponde ao processo de recepção deles, do alinhamento das expectativas — etapa fundamental para que cada profissional seja engajado e a alta performance uma consequência natural.

Uma pesquisa realizada pela SHRM (Society For Human Resources Management) apontou que 69% dos colaboradores estão mais propensos a ficarem, pelo menos, três anos em uma empresa se eles tiverem uma boa experiência de onboarding. O mesmo estudo também mostra que as organizações que têm um programa de boas-vindas estruturado apresentam uma produtividade 50% maior dos novos colaboradores se comparadas às que não têm esse processo implementado.

Invista em benefícios diferenciados

No início deste artigo, falamos sobre um indicador da 2020 Global Talent Trends. Esse estudo também destaca que as empresas que apresentam uma avaliação alta de compensação e benefícios têm uma taxa de atritos/desgastes internos 56% menor. Outra pesquisa feita pela SHRM mostra que empresas que usam os benefícios como uma ferramenta estratégica para atração e retenção de talentos apresentam melhor performance.

Com a chegada dos millennials ao mercado de trabalho, os departamentos de Recursos Humanos estão implementando as opções de benefícios, incluindo investimento em desenvolvimento profissional, incentivo a eventos culturais e à mobilidade por meio da jornada flexível e do home office.

Capacite os seus colaboradores

Acima, falamos sobre o investimento em desenvolvimento profissional como um benefício ao colaborador. No entanto, isso não pode ser confundido com a capacitação essencial para executar as tarefas do dia a dia. Toda área precisa treinar seus funcionários para que eles saibam como funciona a operação e possam apresentar a alta performance.

É preciso alinhar com toda a equipe os procedimentos internos, de preferência, criando documentos que registrem como eles devem ser feitos e funcionem como materiais de consulta para as rotinas produtivas. Conte com a tecnologia para tornar a aprendizagem dinâmica e utilize recursos que façam o conteúdo ser didático para que a assimilação aconteça de forma natural.

Aprenda a capacitar sua equipe de suporte!

Aplique o Net Promoter for People

É importante colher o feedback das equipes para entender os pontos que estão causando desmotivação na maioria e como o gestor pode intervir em cada situação. A opinião dos colaboradores é essencial para conhecer suas expectativas perante a empresa e suas próprias carreiras profissionais.

A tradicional pesquisa de NPS (Net Promoter Score ou Índice Líquido do Promotor), usada para mensurar o grau de lealdade dos consumidores, foi adaptada para o cliente interno das organizações: o colaborador. Conhecida como Employee NPS ou, simplesmente, eNPS esta métrica está sendo cada vez mais implementada pelas empresas como parte dos seus indicadores de People Analytics.

Tenha um representante de DHO nos setores

Com o Recursos Humanos se posicionando cada vez mais estratégico para o desempenho das organizações, é fundamental que os gestores criem cargos de apoio ao RH nos setores. Um profissional de DHO (Desenvolvimento Humano Organizacional) pode atuar como BP (Business Partner ou Parceiro do Negócio) ou como um assistente de RH, cuidando do headcount e dando apoio às rotinas operacionais de interface com os Recursos Humanos.

A experiência do colaborador é vital para a construção de um caminho sólido para uma empresa. Em sintonia, gerência e colaboradores conseguem alcançar os objetivos mais facilmente. Para facilitar, invista em tecnologias que melhorem a comunicação interna, otimizando o feedback e automatizando as tarefas do dia a dia.

O que você achou deste artigo especial sobre o employee experience? Melhorar os processos internos é fundamental para a experiência do colaborador e a do cliente, não é verdade? Então, não deixe de conferir o nosso post com um guia sobre esse assunto!

Converse com um de nossos especialistas e melhore a experiência do colaborador!

Deixe seu comentário