8 erros que um gestor de TI não deve cometer

Já não é novidade que área de TI é peça chave para qualquer organização, e é exatamente por ser tão importante para o desenvolvimento das empresas que a atenção deve […]

Já não é novidade que área de TI é peça chave para qualquer organização, e é exatamente por ser tão importante para o desenvolvimento das empresas que a atenção deve ser redobrada com os trabalhos diários relacionados a ela.

Erros na gestão de TI podem custar muito caro para a empresa e, até mesmo, ao responsável, principalmente se for um cargo de gestão. Por isso, é importante ter um planejamento bem alinhado, para que qualquer falha ou desatenção que aconteça, seja evitada a tempo.

Pensando nisso, compilamos neste artigo uma lista com os erros mais comuns cometidos na gestão de TI, junto com algumas dicas para contorná-los e manter tudo no caminho certo.

Boa leitura!

1- Não deixar metas e indicadores da equipe claros o suficiente

Esse ponto está diretamente ligado a comunicação com a equipe. Questões relativas ao andamento e prazos de projetos devem ser apresentados de forma clara para todos os envolvidos neles.

Pode parecer algo simples, mas a falta dessa transparência com a equipe atrapalha você e a empresa quando for necessário alocar recursos e gerenciar a disponibilidade da equipe.

Quando as pessoas sabem em que ponto estão, e até onde precisam chegar em determinado estágio, o controle e gerenciamento ficam mais fáceis.

2 – Desprezar a segurança dos dados

Manter a segurança dos dados da empresa é algo que deve ser levado muito a sério e ter atenção ao máximo. É comum ver empresas “acomodadas” com as soluções atuais de segurança, mesmo quando elas já estão antigas e defasadas.

Manter as soluções de segurança sempre atualizadas é um pré-requisito básico para a área de TI. Assim como as formas de ataque e brechas evoluem, a sua segurança também precisa evoluir.

Além disso, o cuidado com as senhas, acessos, controle de licenças, bloqueios de mídias removíveis nos dispositivos e demais ações, não devem ser desconsideradas. Manter esses dados em sigilo, é de responsabilidade do setor de TI e da sua gestão.

Proteger esses dados e deixá-los em segurança, é um fator de destaque dentro das empresas.

3 – Não investir em treinamentos

Quem está ligado às mudanças sabe que o mercado de TI está se expandindo rapidamente.

Como consequência disso, a demanda por profissionais qualificados e com formação abrangente tem crescido muito. Diante disso, vem a importância de investir ainda mais em treinamento e desenvolvimento para quem trabalha no setor de TI.

Mas apesar do cenário de expansão, as organizações ainda encontram algumas barreiras na hora de atualizar os profissionais deste setor.

Não investir na capacitação desses profissionais, também representa um prejuízo, seja ele a queda na qualidade, o aumento do número de erros ou a queda da motivação dos seus colaboradores.

Profissionais sem capacitação são menos eficientes. O motivo para isso é simples: além de levarem mais tempo para completar seu trabalho, os profissionais sem treinamento vão ter mais dificuldades para encaminhar suas tarefas e cumprir suas responsabilidades.

4 – Deixar o UX (User Experience) de lado

Os usuários precisam ser conquistados pela experiência de uso dos sistemas. É preciso oferecer benefícios e facilidades que agilizem o seu uso.

Existe um profissional específico para essa função, o UX (User Experience) ou traduzindo para o português, experiência do usuário.

O trabalho de UX é a arte de projetar um produto de modo que seja fácil de usar, ou seja, o foco principal deste profissional é planejar a experiência que um software vai proporcionar para o usuário.

Por isso, deixar esse profissional de lado é o mesmo que não estar preparado para as tendências do momento.

5 – Não reconhecer os erros da gestão

Sabemos que ocupar um cargo de gestão não é uma tarefa fácil, ser o líder e exemplo de uma equipe, é algo de muita responsabilidade. Dito isso, não reconhecer os próprios erros como gestor e não saber lidar com falhas, pode custar caro a empresa e toda a equipe.

As falhas mais comuns:

– Não dar feedback

– Sobrecarregar os colaboradores

– Não investir em treinamentos

– Não honrar compromissos

Saber reconhecer os seus erros e aprender com isso, faz com que você ganhe admiradores.

6 – Não gerenciar as atividades

Gerenciar atividades e deixá-las em dia é sempre um desafio. Em específico, no setor de TI, não é diferente. Organizar projetos, alinhas expectativas e prazos. São muitas questões para se preocupar: – Como fazer a minha equipe ser mais eficiente? Vamos atingir o prazo destinado?

A única maneira de conseguir alinhar e resolver essas e outras perguntas, é buscar um modelo de gerenciamento de tarefas eficiente.

Algumas metodologias existentes:

– ITIL (Information Technology Infrastructure Library) – O papel do ITIL é auxiliar as empresas no atingimento das suas metas, através do uso correto dos recursos de TI.

– Scrum – O Scrum é uma estrutura de gerenciamento que surgiu como um apoio para colocar em prática as técnicas do Método Ágil – ou Agile, em inglês. A proposta do Método Ágil é que através da colaboração, organização e definição de papéis seja possível executar projetos de forma mais rápida.

– Kanban – O Kanban é uma estrutura popular usada para implementar o desenvolvimento ágil de software.  Os itens de trabalho são representados visualmente em um quadro do kanban, permitindo que os membros da equipe vejam o estado de cada parte do trabalho a qualquer momento.

7 – Não atualizar o Inventário de TI

Uma das obrigações mais fundamentais dos gestores de TI é a criação e gestão do inventário, elaborada a partir de ativos de TI (hardware, software e usuários). Nada mais é do que um levantamento de todos os recursos que a área de tecnologia possui. Assim  é possível levantar detalhes necessários para facilitar o trabalho da TI, como informações técnicas, data de compra, número de série, etc.

Não realizar essa atualização no setor de TI, pode proporcionar falha de informação e problemas a longo prazo.

Sabemos que é um trabalho que leva tempo para ser realizado, se feito manualmente. Porém, existem ferramentas que são especializadas nisso e conseguem entregar relatórios completos com os dados, deixando aos gestores com um inventário de TI sempre atualizado.

8 – Deixar o Help Desk e o Service Desk em segundo plano

Um dos grandes desafios da área de TI está relacionado ao suporte ao usuário, seja interno ou externo. Diante disso, é necessário ter uma gestão eficiente com processos definidos e ferramentas que automatizem e reduzam os custos do setor.

O  que acontece é que muitas empresas tratam esse serviço internamente, sem uma estrutura clara de processos.

Para ter sucesso na gestão do help desk e service desk do setor de TI, é necessário um software específico para esse objetivo. Com isso, é possível conseguir informações e feedbacks  preciosos.

Terceirizar o sistema utilizado para o help desk também é uma alternativa inteligente que permite que a equipe de TI atue estrategicamente e tenha informações consistentes e em tempo real.

E aí? Gostou dessa lista? Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Receba artigos como esse para se manter sempre atualizado sobre gestão de TI e outros assuntos!

Assine nossa newsletter e siga nossas redes sociais! FacebookLinkedInYoutube

Até mais!

Deixe seu comentário

Leia também: