Como lidar com os desafios da gestão de equipe?

Para fazer uma gestão eficaz, é preciso compreender o grau de maturidade do time, encontrar equilíbrio entre pressão e conforto, entender quais metas a empresa está preparada para alcançar e promover o crescimento conjunto. Saiba mais!

gestão de equipe

Fazer gestão de equipe é uma tarefa muito prazerosa, mas também desafiadora. É preciso conciliar a atuação de profissionais essencialmente diferentes, fazendo com que eles falem a mesma língua e sigam na mesma direção — mantendo autenticidade e entusiasmo.

Para cumprir tal missão, é necessário abraçar boas técnicas e ferramentas, além de melhorar o diálogo interno, oferecendo feedbacks e definindo metas claras. Nesse processos, líderes e liderados devem estar envolvidos, uma vez que tudo depende de trabalho conjunto.

Para obter mais insights sobre os principais desafios da gestão de equipe, entrevistamos Juliana Oliveira, nossa coordenadora de Customer Service. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Aprenda a delegar tarefas e faça uma boa gestão de equipe!

Quais são os maiores desafios da gestão de equipe?

Existem muitos desafios na gestão de equipe. Primeiramente, é preciso levar em consideração que o ambiente de negócios é altamente heterogêneo. Nesse sentido, Juliana Oliveira destaca: “acredito que cada empresa possa ter suas dificuldades, pelas peculiaridades que possui, como perfil da equipe, perfil da empresa e localidade, entre outras”.

Todavia, é importante ressaltar que, independentemente do perfil da sua empresa, uma má gestão pode colocá-la em risco. Juliana explica efeitos de primeiro e de segundo graus. Ou seja, se mal geridos, os desafios podem ocasionar insatisfação, conflitos e turnover, o que leva a problemas maiores, “principalmente no relacionamento com o cliente e nos resultados”.

Pesando na complexidade e importância do assunto, destacamos os 4 maiores desafios da gestão de equipe e como eles afetam sua empresa. Veja, adiante.

1. Compreender (e aumentar) o grau de maturidade do time

É importante levar em consideração que existem diferentes graus de maturidade, tanto para equipes quanto para líderes, o que determina o modelo ideal de gestão.

O problema, entretanto, é que a imaturidade pode implicar problemas para “lidar com mudanças e pressões que surgem no dia a dia”, ressalta Juliana. Isso também pode travar a empresa, além de afetar os resultados financeiros e operacionais do exercício.

Então, o primeiro desafio da gestão é desenvolver uma equipe suficientemente madura, apta a lidar com as pressões e desafios diários. Isso é benéfico para todos.

    [Ferramenta] Qual é o nível de maturidade do seu suporte?

    Jogada de craque

    2. Encontrar equilíbrio entre pressão e conforto

    Estabelecer desafios e cobrar resultados é essencial à liderança, mas em excesso pode afetar a saúde do time e torná-lo mais improdutivo (um efeito oposto ao desejado).

    Nesse sentido, o desafio é encontrar o ponto de equilíbrio entre pressão e conforto. É preciso, claro, cobrar o time, garantindo que ele entregue o seu máximo, mas também é importante entender seu limite, gerenciar o que já está sendo feito e zelar pelo bem-estar de todos.

    3. Entender qual meta o time está preparado para alcançar

    Boas metas funcionam como uma bússola, pois ajudam a direcionar a equipe. O problema das metas mal construídas é que elas podem desorientar e desestimular o time, prejudicando-o.

    Infelizmente, algumas empresas colocam metas audaciosas e (quase) impossíveis de alcançar, enquanto outras colocam metas triviais e que não desafiam. Nesse caso, “o ideal é criar uma meta possível, mas difícil de ser alcançada“, ressalta Juliana.

    4. Gerar ânimo para o crescimento conjunto

    Outro desafio é promover o crescimento conjunto, garantindo o desenvolvimento de novas competências técnicas e comportamentais ao longo do tempo.

    Isso depende do empenho do líder em delegar responsabilidades, promover treinamentos e encontrar novas oportunidades para seus liderados. Também depende do liderado: “se você tem alguém no time que não quer crescer, é preciso avaliar se faz sentido mantê-lo”, ressalta Juliana.

    Logo, é preciso gerar ânimo pelo crescimento. Todos, líderes e liderados, deverão saber lidar constantemente com novos desafios e superá-los.

    Quais são as características de boas equipes e bons líderes?

    Na medida em que tais desafios são superados, a equipe de trabalho consegue desenvolver seu grau de maturidade. Isso significa que ela estará mais alinhada à filosofia da empresa e mais bem preparada para superar os desafios do expediente.

    Uma das características mais relevantes, diz Juliana, é o relacionamento interpessoal. Boas equipes contam com profissionais que trabalham bem em conjunto, sabem conversar e lidar com eventuais conflitos. Isso tem uma série de efeitos positivos, como o bem-estar.

    Existem várias outras características que merecem destaque. Segundo Juliana, algumas das principais são:

    • Maior participação da equipe na solução de problemas;
    • Maior assiduidade dos profissionais, respeitando horários e prazos;
    • Liberdade para levantar pontos críticos (algumas vezes vistos como tabus);
    • Melhor performance ao longo do expediente de trabalho;
    • Mais felicidade no trabalho e lealdade ao empreendimento;
    • Entrega de mais feedbacks aos líderes, no intuito de promover melhorias.

    Existem, é claro, algumas características que também ajudam a encontrar um bom gestor.

    Nesse caso, aponta Juliana, é preciso ter cuidado: “existem necessidades diferentes, de acordo com cada equipe e seu grau de maturidade”. No entanto, explica, há duas coisas que são muito importantes: a participação do líder e o foco no que é estratégico ao empreendimento.

    É fundamental que o líder seja presente, disposto a ouvir seus liderados e entender a rotina de trabalho, a fim de corrigir eventuais gargalos. O bom gestor também tem uma visão estratégica, focada em objetivos de curto e longo prazo e em como eles serão alcançados.

    Como a tecnologia pode ajudar nos desafios da gestão de equipe?

    Entendidos os principais desafios e as características de uma boa equipe, é o momento certo para compreender como a tecnologia pode ser útil para superá-los. Como aponta Juliana, “a tecnologia é cada vez mais essencial no nosso dia a dia — e não é diferente na gestão de equipe”. Nos tópicos seguintes, nos aprofundamos no assunto. Confira!

    Facilita a comunicação interpessoal

    “Sem comunicação, nada é possível”, é o que afirma Juliana. Felizmente, a tecnologia é um importante canal de comunicação. Ela garante que os funcionários comuniquem-se muito bem entre si, assim como com seus líderes e até mesmo com os clientes finais.

    Plataformas mais modernas permitem uma comunicação multicanal, centralizando diferentes meios (como e-mail, telefone, chat e assim por diante) para que a comunicação seja mais fluida, precisa e ágil. Desse modo, todos, inclusive clientes, são beneficiados.

    Simplifica o monitoramento de indicadores de desempenho

    Como explicado, dois grandes desafios são: encontrar um ponto de equilíbrio nas cobranças e definir metas funcionais. Para superá-los, é preciso de dados. Isso mesmo, dados! Com eles, o gestor pode ter uma visão mais realista da sua rotina e o do que precisa ser corrigido.

    Novamente, a tecnologia é uma grande solução. Modernos sistemas gerenciais coletam, organizam e analisam grandes volumes de dados, disponibilizando-os em seu dashboard. E mais: automatizam a geração de relatórios e tabelas úteis à tomada de decisão.

    Imagine, por exemplo, um software de Help Desk. Ele conta com dados preciosos sobre o relacionamento com o cliente, informações sobre prazos, tempo médio de atendimento e nível de satisfação dos seus consumidores. Isso subsidia cobranças e o estabelecimento de metas realistas.

    Baixe agora o e-book: como escolher o help desk ideal para o seu negócio.

    Organiza processos longos e complexos

    Na empresa, há alguns processos que são longos e complexos, e o relacionamento com o cliente é um exemplo disso. Ele começa no pré-venda, se estende ao longo da venda e vai até o pós-venda, sem uma data para término. É preciso ter, então, muito controle.

    Boas tecnologias tendem a estruturar esse processo, tornando-o mais funcional e lógico para o time de trabalho. Isso faz com que os talentos tenham mais clareza sobre o que precisa ser feito, como e quando, gerando uma experiência mais positiva no expediente de trabalho.

    Aumenta a produtividade ao longo do expediente

    Produtividade refere-se ao nível de entrega em relação a determinado recurso. Por exemplo, quantos clientes seu time consegue atender ao longo de um expediente de trabalho. Quanto maior o número, em função do recurso disponível, melhor para a sua empresa.

    Há duas principais maneiras de aumentar a produtividade, sendo uma negativa e outra positiva. A primeira é cobrando cada vez mais, o que não é saudável e pode levar ao colapso. Mesmo que não leve, há uma curva máxima de eficiência que não pode ser ultrapassada.

    A segunda é adotando boas tecnologias. Sistemas gerencias facilitam o fluxo de trabalho, automatizam rotinas e gerenciam prioridades. Eles esticam a curva máxima de eficiência, permitindo que os talentos entreguem mais com o mesmo recurso (nesse caso, o tempo).

    Sabia que o Movidesk pode ser seu parceiro nisso?

    Como pôde notar, existem grandes desafios ligados à gestão de equipe, mas todos podem ser superados. Para tanto, a tenologia tem um papel muito importante — afinal, cria processos lógicos, melhora a comunicação, levanta os indicadores necessários e otimiza a produtividade.

    Um dos principais exemplos de tecnologia é o Movidesk, um sistema multicanal que organiza todo o fluxo de atendimento ao cliente. Ele permite que os profissionais tenham mais fluidez no suporte, tornando o processo mais preciso, intuitivo e agradável.

    Há algumas grandes vantagens na utilização do Movidesk. Veja quais são as principais:

    • Automação de diferentes rotinas de atendimento;
    • Monitoramento de mais de 75 indicadores de desempenho no painel de controle;
    • Centralização de diferentes canais de atendimento;
    • Criação de um fluxo de autoatendimento;
    • Aplicação de pesquisas de satisfação;
    • Emissão de relatórios sobre atendimento e satisfação dos clientes.

    Com todas essas vantagens, muitos dos desafios da gestão de equipe podem ser superados. Dessa forma, será mais fácil criar um ambiente de bem-estar, foco no resultado e entrega diária.

    Veja, agora você está por dentro do assunto. Todos os desafios apresentados por Juliana Oliveira são reais e devem ser levados a sério. Quando mal gerenciados, podem colocar em risco a equipe de trabalho e os resultados do negócio, assim como afetar a satisfação do cliente final. Portanto, é preciso contar com boas tecnologias, como o sistema Movidesk.

    Gostou do nosso artigo? Aproveite, então, para conhecer um pouco mais do Movidesk e fazer um teste gratuito do nosso sistema. Assim, você conhecerá, na prática, suas vantagens!

    Teste o Movidesk!

    Deixe seu comentário