Veja nosso guia completo sobre escalabilidade nos negócios!

A escalabilidade é a habilidade da empresa de se adaptar às mudanças do mercado, executar expansões de forma eficiente e continuar evoluindo na qualidade e na produtividade do negócio. Confira como aplicar a escalabilidade na sua empresa.

escalabilidade

Escalabilidade é um dos termos da vez no mundo dos negócios. Frequentemente ele surge quando os gestores, consultores e profissionais estão falando sobre o futuro da empresa, eventuais expansões e o domínio de novos mercados.

Mas a escalabilidade tem perspectivas interessantes que merecem ser investigadas no detalhe, afinal de contas, ela também está associada à capacidade da empresa de se reinventar ou se adaptar rapidamente às mudanças e necessidades do público.

Por isso, entre todas as características necessárias para uma empresa alcançar um bom desempenho, uma meta indispensável é aprimorar seu potencial de escalabilidade, o que permite seu progresso orgânico diante das oportunidades do mercado.

Assim, considerando que o conceito de escalabilidade não é amplamente compreendido e, principalmente, que as abordagens estratégicas nas quais uma empresa deve investir para tornar-se escalável demandam um bom planejamento, montamos um material completo para você tirar todas as suas dúvidas.

Neste material, vai ser possível entender:

  • o conceito de escalabilidade;
  • as vantagens que ela traz para o negócio;
  • o que é possível e necessário escalar dentro de um negócio;
  • as melhores estratégias para garantir a escalabilidade da empresa;
  • como a tecnologia exerce um papel fundamental nesse processo.

Ter um modelo escalável não é uma preocupação exclusiva das startups ou empresas que estejam surgindo no mercado, e sim, de todas aquelas que queiram permanecer competitivas e lucrativas, não é mesmo? Então continue a leitura para saber como traçar as próximas estratégias do seu negócio.

Baixe agora o e-book e saiba como escolher o help desk ideal para o seu negócio.

O que é escalabilidade no mundo empresarial?

A escalabilidade pode ser entendida como a habilidade da empresa de se adaptar às mudanças do mercado, executar expansões de forma eficiente e continuar evoluindo na qualidade e na produtividade do negócio.

Ela deve estar pronta para atender um número maior de clientes, processar mais dados e administrar novos recursos que virão a partir de seu crescimento. E, tudo isso, sem ter que fazer grandes investimentos para aumentar a capacidade operacional, e sim, usando sua infraestrutura e sua equipe com o máximo de eficiência possível.

É claro que, em determinado nível e velocidade de crescimento, os investimentos e as contratações serão necessárias, mas deverão sempre obedecer o modelo otimizado e escalável que se busca. Afinal de contas, negócios enxutos conseguem mudar seu posicionamento mais rapidamente do que empresas inchadas e ociosas.

Analisando dessa maneira, todos os modelos de negócios devem se preocupar em ser escaláveis, não é mesmo? Mas, o que isso significa exatamente? Quais características estruturais e de gestão uma empresa precisa ter para ser considerada escalável?

Principais características de um modelo escalável de negócio

Cada segmento tem suas demandas e particularidades para que as empresas se tornem escaláveis. Alguns mercados, por exemplo, demonstram ter a necessidade de uma cadeia de logística mais eficiente. Assim, otimizar esse aspecto será fundamental para a escalabilidade.

Porém, algumas características são essenciais para qualquer tipo de negócio, como:

  • alta demanda ou potencial de mercado, que podem ser entendidos como as oportunidades identificadas para o negócio expandir suas operações e comercializações;
  • modelo de negócio replicável e ampliável, permitindo que ele cresça de forma proporcional, que seja compatível para adotar uma estratégia de filiais independentes ou rede de franquias;
  • produtos ou serviços realizados em larga escala, o que significa que os níveis de personalização podem ser menores para garantir uma produção em volume que consiga atender a demanda crescente;
  • estratégia para compartilhamento de conhecimento e serviços, usando Centrais de Serviços Compartilhados (CSC). Isso envolve universidades corporativas e outras ações que permitam o acesso a serviços essenciais, com uma divisão de custos fiel à realidade de utilização, e também o aprendizado e a aplicação de processos uniformizados e com potencial de resultados;
  • automatização de processos, que trará para o modelo de negócios, principalmente, agilidade e redução de custos.

Essas características permitem que uma empresa torne seu modelo escalável e colha bons resultados de sua eficiência. Aliás, entender quais são seus benefícios para o negócio também é muito relevante para calibrar sua estratégia. Então, vejamos como fazer isso.

Quais são as vantagens de um negócio escalável?

Quando analisamos o que é ter um modelo escalável de negócio, também estamos considerando a criação de uma operação com mais produtividade e um atendimento inteligente que garante a entrega de valor ao cliente.

Tais características já trazem bons resultados para o negócio, mas ainda existem outros pontos que também devem ser contabilizados como favoráveis.

Custo operacional reduzido

Uma das premissas dos negócios escaláveis é ter um custo total baixo, que pode ser replicado ou ampliado sem que tal investimento seja inviável. Isso é um ganho estratégico para o negócio, que, vendo uma abertura de mercado, pode agir rapidamente, não dependendo de descapitalizações ou financiamentos com juros.

Agilidade para promover mudanças

Se o custo e a estrutura são enxutos, qualquer mudança, organizacional ou de posicionamento de mercado, pode ser feita com maior agilidade, atendendo as necessidades da nova dinâmica do mercado com mais rapidez.

E quando falamos em atendimento ágil, é impossível não pensar no atendimento através das redes sociais:

Isso é particularmente importante quando consideramos outros concorrentes mais robustos. Para que eles se adaptem a novas legislações ou necessidades dos clientes, é preciso tempo para discussões internas e burocraciais para aprovação de verbas, entre outros fatores.

Em uma empresa com poder de escalabilidade, todos os procedimentos que regularizam uma mudança também acontecem, mas de forma muito mais rápida e eficiente. Isso permite que ela aproveite a oportunidade vislumbrada desde o início, ou seja, com uma concorrência menor.

Do ponto de vista estratégico, isso pode garantir a conquista e a fidelização de clientes, não é mesmo?

[E-book] Performance e fidelização: a comunicação e o atendimento ideal

Performance e fidelização: a comunicação e o atendimento ideal

Eficiência operacional

Se o nível de personalização diminui em prol de um serviço escalável e capaz de atender um volume maior de clientes, por outro lado, gargalos operacionais e falhas são mitigados consideravelmente.

Ou seja, a empresa ganha eficiência operacional em função da padronização e da automação de algumas etapas, diminuindo prejuízos ou insatisfações dos clientes por alguma falha que eventualmente aconteça no processo, além, é claro, de otimizar o tempo e o uso de recursos.

Melhoria da gestão de TI

A gestão de TI precisa cuidar da usabilidade da infraestrutura tecnológica atual e também buscar soluções e novas ferramentas que atendam os planejamentos do negócio.

Nesse sentido, ferramentas arcaicas, equipamentos ultrapassados e sistemas que não permitem integrações ou são constantemente atualizados dificultam a gestão do setor de TI, além, é claro, de retardar o processo de evolução do negócio.

Em outras palavras, ter o foco na escalabilidade do negócio permite que o parque tecnológico seja repensado e otimizado, garantindo, assim, que a gestão de TI não se limite às ações corretivas, mas execute também as de desenvolvimento.

Aumento do valor de mercado

Companhias escaláveis podem transformar seus negócios em redes de franquias ou buscar aportes e investimentos externos de aceleradoras e empresas de venture capital, ou até abrir suas ações na bolsa. Nesse caso, por terem uma gestão inovadora, seu valor de mercado será muito melhor, permitindo que os aportes sejam mais relevantes e de qualidade.

É claro que também precisamos citar uma das vantagens cruciais da escalabilidade, que é a oportunidade de expandir o negócio de forma bem-sucedida. O gestor precisa considerar as variáveis dos novos mercados, mas, no geral, o modelo traz resultados e, uma vez replicado, terá boas chances de sucesso.

A ideia de escalar o negócio é atraente, mas, na maioria das vezes, é associada às startups, não é mesmo? Por isso, é importante esclarecer que esse não é o único modelo de empresa que pode ser escalado, tampouco é limitado a uma mudança geral.

O que posso escalar na minha empresa?

De forma simples, quando uma empresa escala parte de seu processo, precisa lidar com os impactos dessa expansão nos demais setores. Então, de certa forma, promover a escalabilidade em processos e setores não é uma estratégia isolada.

Ainda assim, podemos destacar algumas ações, setores, processos e serviços que podem ser escalados, considerando sempre o incremento da capacidade produtiva e do atendimento a clientes, bem como da geração, do armazenamento e da análise de dados.

Produto ou serviço principal

Entre os elementos que podem ser escalados, certamente os produtos e serviços principais da empresa estão entre eles. É o caso de empresas de streaming, que oferecem assinatura de vídeos, músicas e demais conteúdos.

Nesse caso, esse é o serviço principal deles, que pode ser distribuído em larga escala, bastando que seus clientes baixem o aplicativo necessário.

Seja você também uma estrela! Aprenda a produzir vídeos de autoatendimento com nosso infográfico.

Potencial logístico

Marketplaces, que são modelos de negócios digitais que agrupam diversas lojas, tanto on-line quanto off-line, também são considerados um exemplo de escalabilidade, mas, nesse caso, em função de sua inteligência logística.

Esse tipo de plataforma vende milhares de produtos, ganhando uma porcentagem sobre as vendas, mas a responsabilidade pelo envio, pelo estoque e por outros aspectos fica por conta dos lojistas que se cadastraram no marketplace.

Acessibilidade ao produto por conta da redução de custos

Soluções financeiras oferecidas por algumas startups, por exemplo, eliminam diversos custos relacionados com a gestão de uma conta bancária ou de um cartão de crédito, padronizam o pacote de funcionalidades e, repassam aos clientes um serviço que atende suas necessidades, embora seja mais padronizado e básico.

Capacidade produtiva

Automatizar, utilizando ferramentas que integrem e centralizem informações e, por consequência, otimizem seu processamento, também é uma forma de escalar o negócio. Afinal de contas, torna o processo mais ágil e capaz de atender novas demandas com a mesma estrutura.

É claro que, seja qual for o incremento para a criação do modelo escalável, a empresa vai sentir e ter que se adaptar à nova realidade do negócio.

Minha empresa está pronta para escalar sua operação?

As possibilidades e os benefícios para o negócio são muito atraentes, e, visto que todo negócio visa ao crescimento de seus lucros, vislumbrar uma estratégia de crescimento com baixo custo é natural.

Porém, a empresa também precisa se preparar para aprimorar essa habilidade.

Algumas perguntas podem ser feitas para que o gestor analise o momento e a maturidade do negócio para o processo, tais como:

  • Como os recursos financeiros fluem no negócio? Saber onde se gasta mais e onde determinados valores são adicionados no processo, por exemplo, permite que o gestor entenda onde deve investir e em quais etapas é possível fazer reduções mais substanciais;
  • A empresa tem uma reserva financeira para suportar um período de adaptação? Ainda que seja tudo planejado e que os incrementos tecnológicos visem a otimização dos processos, existe a possibilidade que, até que tudo esteja bem adaptado, os retornos financeiros não cheguem de imediato;
  • Em quais etapas e processos é possível promover inovação e melhorias sem a necessidade de novos investimentos?
  • Qual é o nível de satisfação dos clientes em relação aos processos, produtos e serviços atuais? Toda estratégia para otimização é válida, mas também precisa estar alinhada às necessidades dos compradores, visto que, do contrário, poderá trazer prejuízos;
  • Existe uma demanda atual de novos clientes? É fundamental analisar isso, pois, no caso de um modelo de produção mais padronizado, a ausência das opções de personalização dos serviços poderá afastar os potenciais compradores;
  • Qual é o nível atual de preparo dos colaboradores para lidarem com o foco na escalabilidade?
  • As soluções escolhidas podem atender a demanda atual e eventuais incrementos no futuro? Essa é uma pergunta importante, considerando que o objetivo do negócio é crescer e aumentar o número de clientes, seja pelo formato tradicional, seja por estratégias de franquias;
  • O preço e o potencial de retorno da estratégia de escalabilidade são vantajosos? Trata-se de outro questionamento que deve ser feito, principalmente porque, nos casos da contratação de sistemas, por exemplo, o investimento pode ser alto e o retorno talvez não seja percebido.

Depois de fazer essa reflexão e decidir quais serão suas primeiras ações para otimizar a escalabilidade do seu negócio, alguns cuidados devem ser tomados.

Como dar mais escalabilidade a meu negócio?

Considerando os pontos que podem ser melhorados para trazer escalabilidade para o negócio, é preciso adotar algumas estratégias que aumentem a capacidade operacional do negócio, reduzam custos e otimizem o processo produtivo.

Mapeie os processos do negócio

O desafio de escalar um negócio já existente não é muito maior que o de escalar um que esteja começando do zero. Mas isso exige alguns cuidados para que sua estratégia abranja todo o negócio.

Assim, é essencial realizar um mapeamento completo dos processos e identificar quais são os canais e caminhos de acesso dos clientes aos seus produtos e serviços.

Essa visão geral garantirá que a empresa identifique quais são as fraquezas, as forças, as oportunidades e as ameaças do mercado. Ou seja, isso permitirá a realização de uma análise SWOT do negócio.

Depois de todos os elementos estarem mapeados, uma revisão para verificar quais deles são necessários ou não, assim como quais ferramentas e processos poderiam ser inseridos para promover a otimização, garantirá que a empresa melhore sua escalabilidade.

Considere a terceirização

No momento em que os processos do negócio são mapeados, uma das visões estratégicas que podem surgir é quanto às etapas que não estejam diretamente ligadas ao negócio e que podem ser terceirizadas.

Isso garante que tais tarefas sejam executadas por empresas e profissionais especializados, e, ainda sim, representem um custo menor, já que a contratação pode ser feita de acordo com a demanda.

Se não for parte direta do core business do negócio, uma área de marketing digital, por exemplo, pode ser terceirizada. Isso reduzirá a folha de pagamento, a infraestrutura e outros elementos que podem ser caros para a empresa que busca um modelo escalável.

Dê conhecimento e autonomia a seus colaboradores

Se os processos são otimizados e reduzidos, é essencial que os recursos humanos estejam cientes de como eles funcionarão. Também é importante que as pessoas tenham autonomia para tomar decisões que não estejam contempladas nas regras.

Isso também garante mais agilidade no processo, além de aumentar e melhorar o relacionamento do cliente com os representantes da empresa, independentemente de quais sejam seus setores no trabalho.

Criar uma política e uma gestão do conhecimento também é primordial, e isso vai desde os requisitos para a contratação de profissionais com o perfil da empresa, até o seu desenvolvimento contínuo, o compartilhamento de suas técnicas e o plano de carreira.

Ou seja, é preciso incentivar e reter os talentos humanos dentro do negócio para que seu modelo inovador seja bem sucedido, mas também é necessário considerar que, eventualmente, tais pessoas podem sair. Assim, é determinante criar soluções para capacitar os demais funcionários e fazer com que eles troquem conhecimento e se sintam motivados em todo o processo.

Foque a cultura interna

A motivação é um foco individual, assim como o plano de desenvolvimento e de carreira, que precisa ter uma abordagem especial para cada profissional e suas necessidades.

A cultura interna, no entanto, precisa abordar a escalabilidade e a inovação de forma ampla, contemplando também como as interações e o relacionamento entre os colaboradores, fornecedores, parceiros e clientes também podem contribuir para o resultado.

Com um código de cultura bem descrito, os valores, as normas internas, as regras, as estratégias e os objetivos do negócio estarão bem claros para todos os colaboradores, que, com a autonomia que lhes forem dadas, agirão conforme tais diretrizes.

Ou seja, a cultura interna ajuda a alinhar as ações da empresa, a criar uma identidade que seja reconhecida pelos clientes e até mesmo a atrair novos colaboradores e potenciais compradores que valorizem os posicionamentos do negócio e as características dos produtos e serviços oferecidos.

Escolha as tecnologias certas para seu negócio

Como a inovação é essencial para a promoção da escalabilidade do negócio, escolher ferramentas de gestão, sejam do modelo SaaS, sejam as mais tradicionais, é uma decisão que precisa seguir alguns preceitos. Entre eles, podemos destacar:

  • potencial da ferramenta para atender a demanda crescente;
  • impactos e benefícios trazidos para o processo, como ser data-driven e garantir que os dados gerados sejam analisados e tragam informações estratégicas para o negócio;
  • valor de investimento e formas de pagamento;
  • confiabilidade da tecnologia, seja em termos de segurança de dados, seja na entrega efetiva de suas funcionalidades;
  • soluções que tragam ganhos diretos para a escalabilidade, como o acesso remoto que pode ser utilizado por empresas que adotam o modelo home office para reduzir custos operacionais;

Em resumo, qualquer ferramenta ou aspecto do processo que desacelere o andamento do processo, tenha alto custo ou não seja passível de crescimento pode impedir que seu negócio se torne escalável.

É preciso tratar cada um desses elementos individual e coletivamente, afinal de contas, eles estão conectados e a sintonia entre eles é um dos fatores para o sucesso. Dessa forma, em quais ferramentas vale a pena investir e como elas podem ajudar na estratégia de forma global? A Movidesk tem algumas respostas e soluções para agregar.

Como a Movidesk ajuda na escalabilidade do seu negócio?

Considerando os aspectos que contribuem para a inserção da escalabilidade na empresa, é possível destacar alguns aspectos de como a plataforma da Movidesk pode contribuir para os resultados.

Centralização da demanda

Tal centralização começa nas solicitações de atendimento oriundas de todos os canais e setores do negócio, em um só sistema de tickets. Ora, se um dos pilares da escalabilidade é ter uma estrutura enxuta, usar uma ferramenta que permita esse agrupamento garante que a empresa possa trabalhar com um quadro de funcionários reduzido e funcional.

Informações estratégicas

A plataforma transforma todos esses dados em informações analíticas referentes à performance dos serviços, garantindo que o gestor possa tomar decisões mais acertadas.

O mesmo, aliás, acontece com os colaboradores dos níveis hierárquicos mais baixos. De acordo com a estratégia de escalabilidade, eles recebem tanto autonomia como treinamentos para exercerem suas funções e tomarem decisões de acordo com as diretrizes do negócio.

Automatização de etapas

Uma das funcionalidades da plataforma Movidesk é a criação de templates de fluxos de trabalho para procedimentos padronizados, o que, aliás, também é previsto na escalabilidade.

Com esses recursos, a empresa pode usar chatbots para processar demandas, estruturar o atendimento dos funcionários, mitigar falhas do processo, entre outras coisas.

[E-book] Chat em tempo real
Seu cliente já está em todos os canais. Será que a sua empresa está preparada para isso?

Chat em tempo real

Otimização dos fluxos

Além dos templates, outra funcionalidade que também pode contribuir para a otimização do processo, e, portanto, para a escalabilidade, é a categorização automatizada dos tickets de solicitações dos clientes.

Nesse caso, o sistema identifica o grau de criticidade de cada demanda, avaliando-a conforme o Service Level Agreement (SLA) estabelecido, em seguida priorizando o atendimento. Isso agiliza o processo e garante que, junto com as demais contribuições para o atendimento, o cliente seja conquistado eficiência da empresa.

A Movidesk é composta por um time de especialistas em atendimento que podem compartilhar todos os seus conhecimentos para o sucesso da estratégia de escalabilidade de seus clientes.

Então, quando sua empresa vai começar a promover a escalabilidade? Fale agora mesmo com a Movidesk!

É hora de automatizar o seu atendimento com o Movidesk. Teste por 7 dias.

Deixe seu comentário